Imagem de: Fire 2018 amplia proposta cultural em evento de empreendimento e tecnologia

Fire 2018 amplia proposta cultural em evento de empreendimento e tecnologia

3 min de leitura
Avatar do autor

O Fire Festival nasceu em 2015 em Belo Horizonte como um evento voltado para o crescente mercado de produtos digitais e aos poucos foi se tornando algo maior, com a união de várias expressões, cultura pop, tecnologia e diferentes segmentos do setor de empreendedorismo. Nos últimos anos, trouxe executivos de empresas como Coca-Cola, NuBank, Booking.com e outros, em meio a youtubers e referências como Neil Patel.

Nesta temporada os grandes nomes foram a plataforma especialista em conversão de vendas The Hubi e a cantora, empresária e apresentadora Anitta

Nesta temporada, a proposta cresceu e se tornou multicultural. Organizado pela plataforma de cursos online e negócios digitais Hotmart, o Fire 2018 reuniu um time mais eclético, com a mesma proposta de marketing online e entretenimento. Só que neste ano houve uma ampliação do viés cultural, capaz de unir desde os estudantes, passando pelo público que simplesmente quer ver suas celebridades favoritas mais de perto, até os profissionais em ascensão e alguns já consolidados.

A grande sede foi mais uma vez o confortável e belo Palácio das Artes, com capacidade para 2,5 mil pessoas, e que esteve cheio em todos os três dias, entre 26 e 29 de setembro. No seu palco principal se alternaram nomes como Anitta, Kiko Loureiro, Nathália Arcuri (canal Me Poupe!), Amanda Felício (Disney), Rafael de Los Santos (Real Madrid), Daniel Kawano (Blizzard), Michelle Schneider (LinkedIn), Mairo Vergara, Silvia Ramazzotti (Instagram), Adriano Nasser (Google), entre outros.

fire

“Uma maneira de fazer um festival maior é balancear o conteúdo com um percentual de acordo com o que você quer com o evento. Desde a primeira edição nosso público tem a ver com conteúdo/marketing digital e educação online e agora a gente abre um pouco para influenciadores e criadores de conteúdo, artistas que trabalham com Internet”, comenta João Pedro Resende, CEO e cofundador da Hotmart.

Tecnologia sem perder o lado humano

Se na edição do ano passado o patrocínio master era da rede social Sparkle, da própria Hotmart, desta vez o destaque fica por conta do The Hubi, criada em 2016 e que agora acena no mercado nacional como uma das grandes startups em ascensão. Especialista em conversão de vendas por meio de inteligência de dados, a companhia é um dos exemplos dos avanços no setor com o uso de inteligência artificial (IA).

Aliás, o desafio atual é manter o lado humano enquanto a IA ajuda a desempenhar funções, digamos, mais braçais. “A nova lei de dados favorece o The Hubi, porque nosso consumidor opta a melhor forma que ele quer entrar em contato conosco. Escolhemos sempre uma forma saudável de interagir, então se você não quer que entremos em contato, isso não vai acontecer”, exemplifica o fundador Bernardo Dinardi.

fire 2018Fonte: Hotmart

Bastava dar uma olhada ao redor para encontrar vários dispositivos móveis de ponta nas mãos dos participantes que transitavam pelo vários ambientes do festival, incluindo uma bela área para alimentação e confraternização — a Fun Zone, que concentrou food trucks, palco com apresentações musicais e bela área verde do evento. Ou seja, a ideia ali era se manter conectada o tempo todo e exercitar o networking com o que há de mais novo no setor, mas sem perder o contato interpessoal que nenhuma rede online pode promover tão bem quanto esses encontros.

Palco Park trouxe o lado “didático” para o festival

Se as atrações mais populares ficaram para o Palco Palace e a descontração ficou na Fun Zone, foi no Palco Park é que os participantes puderam absorver um conhecimento mais técnico, prático e didático — proposta que no ano passado ficou por conta do Palco Hotmart Academy. Desta vez, o local ficou maior, para abrigar mais gente.

O Teatro Francisco Nunes, que fica dentro do próprio Parque Municipal Américo Renné Giannetti, tem capacidade para 500 pessoas em em todos os dias ficou lotado. Por ali passaram vários palestrantes do setor digital nacional, como Diego Carmona (CVO e cofundador do leadlovers), Fábio Ricotta (cofundador da Agência Mestre), Dani Braga (gerente de treinamento e educação da Google), Paula Abreu (escritora, coach e influenciadora digital), Andrea Iorio (head do Tinder na América Latina), entre outros.

fire 2018Palco Park

Ao final do terceiro dia, no sábado, a impressão foi mesmo de que o Fire Festival vem encontrando cada vez mais sua própria assinatura, a partir da influência de eventos como o South by Southwest. A presença em um pólo tecnológico no país — com direito a um dos maiores vales do silício nacionais, o San Pedro Valley — e a estrutura para receber convidados e públicos tão amplos credencia a atração como um dos maiores, senão o maior, festival de empreendedorismo, cultura pop e tecnologia do Brasil.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Fire 2018 amplia proposta cultural em evento de empreendimento e tecnologia