De acordo com o famoso analista de mercado Ming-chi Kuo, o principal produto da Apple — pelo menos aparentemente — está longe de ser o modelo mais bem-sucedido nas pré-vendas. Kuo explica que, dos lançamentos feitos pela Apple na quarta-feira passada (12), o Apple Watch Series 4 estaria tendo o melhor desempenho até o momento.

O analista acredita que, dos 18 milhões de relógios que a Apple planeja vender em 2018, mais da metade (55%) serão do Series 4. Isso é especialmente impressionante porque o aparelho terá poucos meses de prateleira, considerando que nove dos 12 meses do ano já estão ficando para trás.

O iPhone Xs, contudo, que foi o carro-chefe na conferência da empresa na semana passada, deve representar apenas 10% ou 15% de todos os iPhones vendidos na segunda metade de 2018, segundo o analista. O Xs Max, por sua vez, é uma história completamente diferente.

Há uma grande demanda no mercado chinês para aparelhos com acabamento dourado, dual-SIM e telas grandes

“Há uma grande demanda no mercado chinês para aparelhos com acabamento dourado, dual-SIM e telas grandes. […] nós mantemos a nossa previsão de que o Xs Max deve ser responsável por algo entre 25% e 30% das vendas de iPhones do segundo semestre deste ano”, revelou Kuo.

Além de agradar o mercado chinês com a cor, o tamanho e o dual-SIM, o novo iPhone Xs Max também vai se beneficiar pelo fato de estar disponível para comprar já em setembro. O iPhone X do ano passado chegou às prateleiras meses depois dos modelos mais baratos, os iPhones 8 e 8 Plus, o que pode ter prejudicado suas vendas iniciais.

Será mesmo?

Mesmo assim, é importante dizer que Kuo e outros analistas erraram feio quanto ao iPhone X. As expectativas iniciais era de que o aparelho estava se saindo tão mal no mercado que a Apple poderia descontinuar o dispositivo antes de o modelo completar um ano de lançamento. Isso não aconteceu e, segundo a fabricante, o iPhone X foi o celular mais vendido do mundo inteiro.

Cupons de desconto TecMundo: