Com um tweet de apenas 61 caracteresElon Musk não apenas elevou em 11% as ações da Tesla como também colocou uma grande interrogação na cabeça de milhares de pessoas. A coisa foi tão grande que aumentou a fortuna do CEO em US$ 1 bilhão e chamou a atenção da Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, que passou a investigar o episódio. Agora, o próprio executivo explica melhor o que aconteceu — e isso envolve a participação do fundo soberano da Arábia Saudita.

Fundo soberano saudita já teria comprado mais de 5% das ações da Tesla

Só para esclarecer, os fundos soberanos são utilizados por vários governos, como o da Noruega, para capitalizar sobre receitas. É uma forma de investimento a longo prazo, normalmente utilizado para rentabilizar recursos naturais e acumular riquezas para as gerações posteriores. O Saudi Arabian Monetary Authority (SAMA) Foreign Holdings, da Arábia Saudita, existe há 66 anos e sua base monetária foi construída à base da produção de petróleo.

Dito isso, Musk revelou em um post do próprio site da Tesla que o misterioso fundo que poderia tornar a companhia em um grupo privado seria justamente o SAMA Foreign Holdings. "Há quase dois anos, o fundo soberano da Arábia Saudita me abordou várias vezes sobre tornar a Tesla privada. Eles se encontraram comigo no início de 2017 para expressar esse interesse por causa da importante necessidade de diversificar o petróleo", escreveu.

tesla

Musk afirma que o SAMA comprou quase 5% de ações da Tesla no dia 31 de julho e que, ao deixar a reunião, “não tinha dúvidas de que um acordo poderia ser fechado”. Contudo, o próximo passo seria apresentar a proposta para todos os acionistas, para saber se ele têm o interesse de continuar no negócio na nova “encarnação” da Tesla. E isso, segundo o executivo, deveria ser feito à todos simultaneamente, daí a razão do post aberto sobre o assunto na página de sua montadora.

O que acontece de agora em diante?

Ainda são necessários vários passos até que o acordo privado possa ser concluído. Enquanto Musk conversa com os investidores, ele também fala com os grandes acionistas. Depois que essa rodada estiver concluída, então o CEO deve apresentar uma proposta ao conselho. Se tudo estiver de acordo, esse texto precisa ser votado pelos acionistas. No caso de nova aprovação, cada investidor deve decidir se recebe os US$ 420 por ação em dinheiro ou aceita levar seus direitos para a nova Tesla.

Troca total de todas as ações por dinheiro pode consumir até US$ 70 bilhões

Isso pode não ser muito fácil de executar, pois, uma vez que a Tesla possui capital disperso, pode ser que seja preciso realizar a aquisição total com uma Oferta Pública de Aquisição. A compra de todas as ações, a partir dos acionistas quem pretendem trocá-las pelo dinheiro, deve resultar em US$ 70 bilhões. Mas, de acordo com o próprio Musk, há grandes chances da maioria manter seus papeis na companhia privada.

"Minha melhor estimativa agora é que aproximadamente dois terços das ações pertencentes a todos os investidores atuais se transformem em uma Tesla privada", anotou Musk. Isso representa uma soma entre US$ 20 bilhões e US$ 30 bilhões em dinheiro da SAMA.

O assunto ainda deve render bastante pano para a manga e continuamos aqui para contar o que acontece com a conclusão dessa história.