A startup brasileira Movile, especializada no desenvolvimento de ferramentas mobile como o iFood, recebeu nesta semana uma nova rodada de investimento no valor de US$ 124 milhões. A companhia recebeu essa soma do conglomerado sul-africano Naspers, que, no total, já injetou US$ 375 milhões na brasileira. Com isso, estima-se que a Movile já esteja batendo a marca de US$ 1 bilhão em valor de mercado, o que a torna um “unicórnio”.

Nubank, 99 e PagSeguro também já valem mais do que isso e são consideradas os três primeiros e mais conhecidos do país. A Movile, contudo, trabalha com outras marcas e já tem mais de 150 milhões de usuários ativos por mês em todos os seus apps e serviços. Além da ferramenta de entrega de comida iFood, a Movile também criou o Zoop para o processamento de pagamentos e o Sympla para venda de ingressos.

iFoodiFood é o produto mais conhecido da Movile

As empresas chinesas estão indo muito bem, e a Movile é bem parecida com uma empresa chinesa

O CEO da startup brasileira, Fabrício Bloisi, já contou que sua empresa segue mais o modelo chinês do que norte-americano para crescimento, fazendo aquisições e também construindo seus próprios produtos. “As empresas chinesas estão indo muito bem, e a Movile é bem parecida com uma empresa chinesa”, disse Bloisi ao TechCrunch.

Bloisi também já comentou em uma entrevista que, apesar de o status de unicórnio ser um objetivo comum entre startups em todo o mundo, a Movile tem mais potencial. “Meu sonho não criar um unicórnio, meu sonho é criar algo muito maior que isso”, comentou.

Outras apostas de unicórnios brasileiros para os próximos meses ou anos são as fintechs Ebanx, Stone Pagamentos e Banco Inter.