A Bancryp pretende revolucionar os serviços financeiros ao desenvolver o primeiro criptobanco brasileiro. A proposta é que os clientes utilizem moedas digitais para pagamentos em locais físicos, negociem e troquem tokens como Bitcoin, Litecoin, Ethereum, Ripple e XBANC Token, que é a criptomoeda desenvolvida pela startup brasileira. A empresa, criada pelos profissionais de tecnologia e vendas, Elvis Lopes e Alessandro Gomes, está captando recursos. A meta da empresa é alcançar US$ 40 milhões até novembro.

Quanto mais pessoas usarem, trocarem e confiarem, mais o mercado irá crescer

O negócio foi criado em 2017 com o propósito de fomentar o mercado de criptomoedas em uma plataforma simples. “Quanto mais pessoas usarem, trocarem e confiarem, mais o mercado irá crescer”, defende Elvis Lopes, CEO do Bancryp. Em julho, a empresa abrirá uma oferta inicial de moedas (ICO, em inglês). Em uma campanha de ICO, uma porcentagem da criptomoeda é vendida aos primeiros financiadores do projeto.

A venda pública acontecerá entre julho e setembro. “Nossa missão é construir um ambiente descentralizado, econômico e seguro para quebrar as fronteiras internacionais e as burocracias desnecessárias para controlarmos nosso dinheiro”, explica o CCO Alessandro Gomes.

Será possível realizar empréstimos, consórcio e ter linhas de crédito

A partir de outubro, o Bancryp passa a oferecer os primeiros serviços na sua plataforma.  O criptobanco oferecerá transações em tempo real entre o Real e criptomoedas, de forma que os clientes possam gerenciar ambos ativos. Será possível realizar empréstimos, consórcio e ter linhas de crédito.

Clientes poderão ainda realizar pagamentos em lojas físicas através de uma pulseira com tecnologia NFC. As soluções de pagamento poderão ser integradas com grandes serviços como PayPal, Stripe, PagSeguro, Mercado Pago, Moip, entre outros. A expectativa é que em 2019 mais de 500 mil contas sejam abertas, uma receita de R$ 18 milhões e expansão em dois países da América Latina.

Datas dos lançamentos

04 de julho - Início da ICO. A partir desta data, serão oferecidos os tokens XBANC, baseados no contrato inteligente descentralizado na Blockchain Ethereum (smart contract ERC20). Todos os tokens emitidos após a adesão serão de propriedade exclusiva de seus proprietários e não possuem prazo ou limite de validade.

Outubro de 2018 - Primeira fase da operação. Neste mês acontece o lançamento dos aplicativos para Android e iOS com carteira, opções de pagamentos no varejo e serviços de pagamentos integrados.