Durante a Computex, a Intel mostrou alguns conceitos de como imagina que será a evolução dos computadores convencionais. Um exemplo disso é esse protótipo de notebook com duas telas, sendo uma delas feita especificamente para anotações utilizando uma caneta digital.

Em entrevista para o CNET, o vice-presidente de client computing da companhia, Gregory Bryant, falou sobre o que espera para o futuro dos PCs, indicando a visão da Intel para esse mercado.

“Você verá telas secundárias, você verá outras formas de interagir com essa plataforma. Você provavelmente verá telas dobráveis, você verá coisas que podem ser curvadas, você verá coisas que cabem na sua bolsa. Algumas das coisas mais óbvias que você vai ver são coisas que não parecem com um PC tradicional”, disse Bryant.

Fica claro que a divisão entre os conceitos de celular e PC deve ficar cada vez mais difusa.

Rumores de que a Dell estaria trabalhando em um híbrido de celular e PC dobrável equipado com o Windows 10 ganharam força no final de maio, indicando uma possível aposta da Intel para as próximas décadas. Também fica claro que a divisão entre os conceitos de celular e PC deve ficar cada vez mais difusa.

Isso não quer dizer, no entanto, que a companhia esqueceu o mercado de PCs maiores e mais poderosos, que já está bem mais estabelecido. É tanto que, ainda durante a Computex, a Intel fez vários anúncios para suas próximas gerações de processadores, como o misterioso chipset de 28 núcleos e o Core 17-8086K, que promete rodar a 5 GHz.

Cupons de desconto TecMundo: