Pois é, no fim das contas, 2017 não foi um ano muito bom para as empresas chinesas: a Xiaomi, por exemplo, sofreu belas baixas: a previsão era de vender 90 milhões de unidades, mas no fim o saldo foi de 70 milhões de smartphones vendidos no ano passado. Contudo, a companhia está pronta para voltar com tudo neste ano.

O plano da Xiaomi para 2018 é bem ambicioso: a ideia é vender mais de 100 milhões de smartphones para o exterior. Na verdade, isso não é algo tão distante assim da realidade, visto que já foi constatado que a gigante chinesa continua aumentando suas exportações, de modo que é provável que esse número passe a marca dos 100 milhões neste ano. 

1

Há fontes que acreditam que é provável que haja 43% a mais de exportação do que os valores registrados no ano passado. É importante lembrar que nada disso é muito difícil de acontecer, uma vez que a Xiaomi é uma empresa forte em países como a Índia, onde já conseguiu até mesmo superar as vendas da Samsung!

Outro fator que pode contribuir para o plano de vendas da empresa é uma nova proposta para tentar aumentar o alcance de público, que visa lançar smartphones com preços acessíveis. As parceiras, como Foxconn, Inventec e TSMC, estão esperando novos pedidos da marca, justamente por causa do crescimento que ela tem mostrado.  

E não para por aí: a empresa também pretende se arriscar no mercado norte-americano ao longo do próximo ano. Porém, esse é também o mercado em que a Huawei, fabricante concorrente, está correndo risco de sofrer investigações governamentais que possam afetar os negócios.