A Alibaba, dona do AliExpress, comprou na sexta-feira (20) a fabricante de chips Hangzhou C-SKY Microsystems, um dos principais fornecedores de processadores embutidos na China. Enquanto a companhia afirma que se trata de um investimento para fortalecer seu negócio da Internet das Coisas, muitos analistas de mercado veem como uma clara reação às recentes imposições do governo Trump aos produtos orientais.

Governo dos Estados Unidos acusa as companhias Huawei e ZTE de espionagem e “ameaça à segurança nacional”

Para refrescar a memória, Trump vem barrando algumas fabricantes, especialmente as chinesas Huawei e ZTE, sob acusação de espionagem com o uso de seus produtos. Para piorar o lado dessas companhias, a Federal Communications Commission (FCC), o equivalente à nossa Anatel, votou neste mês a proibição do uso dos US$ 8,5 bilhões do fundo interno Universal Service Fund (USS) para subsídio de tecnologia estrangeira “que ameace a segurança nacional”.

Foram 5 votos a 0 e, com isso, órgão públicos e pequenas operadoras de locais remotos dos Estados Unidos ficam impedidos de usar o USS para adquirir os aparelhos da Huawei e da ZTE — assim como software da Kaspersky Labs — em um período de sete anos. Isso causa um grande impacto para as marcas, que costumam atrair muitos consumidores com produtos a preços mais baixos e qualidade competitiva.

huaweiHuawei é acusada, juntamente com a ZTE, de distribuir equipamento com brechas que podem ser usadas para extrair dados

O texto vai em breve para um novo pleito e pode ser considerado mais uma grande vitória de Trump, após a canetada que impediu a aquisição da Qualcomm pela Broadcom.

Proibição une os chineses

A notícia da votação da FCC chegou rapidamente do outro lado do mundo e causou um movimento de integração em seu mercado interno. Várias empresas se reuniram nesta semana com entidades do setor, órgãos reguladores e o fundo de desenvolvimento do setor de chips para acelerar os planos agressivos de se tornar a China em líder mundial de tecnologia. A ideia do governo oriental, segundo informantes, é de ser autossuficiente na cadeia de suprimentos para essa indústria.

China tem um grande fundo para desenvolvimento do setor de chips, em busca da liderança mundial de tecnologia

Com a aquisição da Aliexpress, há não somente uma reação aos Estados Unidos como também o fortalecimento da Alibaba no nicho de produtos destinados à Internet das Coisas, que deve se popularizar bastante a partir da chegada da conexão 5G nos próximos anos.

"A aquisição da Hangzhou C-SKY Microsystems, um dos principais fornecedores chineses de núcleos de CPU embutidos, reforça nosso compromisso de impulsionar o desenvolvimento da indústria de chips. O Alibaba quer capacitar diferentes indústrias, por meio de nossas soluções de Internet das Coisas, baseada em nuvem, na qual os chips desempenham papel significativo”, afirmou a companhia, em comunicado. O grupo não divulgou os termos e números da aquisição.

Cupons de desconto TecMundo: