Os rumores de que a Google vai unificar o YouTube Red e o Google Play Música para criar um novo serviço de streaming já existem há quase um ano e foram ficando cada vez mais fortes. A essa altura, a empresa já admitiu a existência do projeto, embora não tenha definido uma data para o anúncio. Mais informações sobre ele foram dadas por Lyon Cohen, chefe da divisão de música do YouTube, durante o festival South by Southwest.

Em sua fala, Cohen disse que uniria o melhor das recomendações contextuais do Google Play Música com o vasto catálogo do YouTube Red. O executivo falou ainda que a empresa está ciente de que vai entrar com atraso em um mercado já dominado por Spotify e Apple, mas espera conseguir transformar pessoas que escutam música gratuitamente em assinantes.

Pelo discurso de Cohen, parece que o sistema de recomendação de novas músicas será um ponto essencial do novo produto. Ele deve competir de frente com o Spotify e suas listas “Descobertas da semana” e “Daily Mix”. O executivo falou ainda que 80% do tempo de visualização gasto no YouTube é feito a partir de recomendações do algoritmo, algo que eles certamente esperam replicar no novo serviço.

O executivo disse que uniria o melhor das recomendações contextuais do Google Play Música com o vasto catálogo do YouTube Red

Caso seja realmente uma unificação entre os dois, será possível ouvir todo o acervo da Google — que é bem semelhante ao dos concorrentes —, além de ter acesso aos vídeos do YouTube sem anúncios e sem a necessidade de manter a tela do smartphone ligada com o aplicativo aberto.

Outra vantagem citada foi o fator social, que pode ser importante para muitos artistas, principalmente os que ainda trabalha para formar um grupo de fãs. Funções como a aba de comunidades do YouTube podem fazer a transição para o novo serviço, por exemplo. Como não foi apresentado durante a South by Southwet, é provável que a empresa faça algum anúncio durante o Google I/O, que acontece entre os dias 8 e 10 de maio.

Cupons de desconto TecMundo: