Elon Musk tem uma meta ousada para a Tesla. O bilionário do Vale do Silício quer multiplicar o valor de mercado da companhia de carros elétricos em até dez vezes (para US$ 650 bilhões) durante a próxima década. E pode receber até US$ 55,8 bilhões se atingir esses objetivos, segundo um plano de remuneração anunciado pela empresa.

Você não leu errado, Musk quer fazer com que a empresa tenha um valor dez vezes maior. O acordo não prevê salário ou qualquer outro tipo de compensação. Com uma fortuna avaliada em US$ 21 bilhões, não é como se ele precisasse de grana.

Para atingir a meta, o valor das ações da Tesla teria que crescer 1.000% na próxima década - 27% por ano.  Algo difícil, mas que já foi atingido por algumas companhias, como Amazon, Netflix e Domino's. Atualmente, a Tesla vale US$ 60 bilhões, quase o mesmo da General Motors Co, mas bem longe do valor de mercado da Apple, "simplórios"  US$ 921 bilhões.

Meta ou marketing?

Em entrevista para a Reuters, o analista da Morgan Stanley, Adam Jonas aponta que pode ser tudo "uma ferramenta de marketing aspiracional para atrair talentos e capitais" por conta do crescimento na concorrência.

Elon MuskMusk não parece muito preocupado com sua remuneração na próxima década...

Como a gente já te contou, o lance de carros elétricos está virando uma  exigência do mercado. Além disso, Musk ainda usou a notícia para desmentir os burburinhos de que ele poderia deixar a companhia, pois as metas exigem que ele se mantenha como CEO ou sirva como presidente executivo e chefe de produto.

No entanto, o acordo ainda abre a posibilidade de um outro CEO ser apontado pela Tesla e responder diretamente para Musk. Quem pode, pode, né?

Curtiu o texto? Saiba que isso é só um gostinho do que é publicado diariamente na newsletter do The BRIEF, que traz as principais notícias do mercado de tecnologia pra você, todas as manhãs. É serious, é business, mas com um jeitão bem descontraído (#mozão). Para assinar, é só clicar ali -> aqui

Elon Musk só recebe salário se bater meta ousada de valorização da Tesla via The Brief