Recentemente, pudemos dar um pulo no SAP Forum Brasil 2017 para conferir o que o braço nacional da empresa trouxe ao seu evento anual. Nossa primeira parada: a palestra de apresentação do Latin Code Week, uma iniciativa que poderia muito bem ter dado pontapé inicial na feira. O motivo? A importância do assunto apoiado pelo projeto, claro. Afinal, todo mundo quer dar seus pitacos (e uma boa ajuda) na educação digital do país.

O anúncio, que é uma parceria da SAP Brasil e da Prefeitura de São Paulo – com apoio da ONG Junior Achievement –, usa a tecnologia como ferramenta e objetivo para a capacitação de 400 estudantes da capital paulista. Esse programa gratuito de treinamento vai trabalhar com jovens entre 16 e 25 anos (divididos em turmas de 60 alunos) e deve disponibilizar uma série oficinas em torno de temas e competências bastante atuais, fazendo com que os participantes possam desenvolver habilidades consideradas essenciais pelo mercado de trabalho.

Ao todo, os participantes terão 20 horas de aulas, já saem do curso certificados para trabalhar com as ferramentas do SAP e estão habilitados a desenvolver seus próprios apps por meio da plataforma SAP Leonardo. Para falar mais sobre a “semanada de programação”, subiram ao palco Bruno Covas, vice-prefeito de São Paulo, Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil, Milton Flavio, subsecretário de Relações Governamentais, Daniel Annenberg, secretário de Tecnologia, e Aline Cardoso, secretária do Trabalho e Empreendedorismo.

pessoas posando para uma foto

O caminho da tecnologia

Falando sobre o envolvimento da SAP nessa empreitada, Cristina é bastante otimista e afirma que poder ajudar no desenvolvimento da juventude paulistana é motivo de bastante orgulho para a empresa. “Acreditamos que podemos exercer um papel muito importante no cenário de educação”, explica a executiva, afirmando ainda que o Latin Code Week é a expansão do compromisso da empresa em preparar os jovens para a transformação digital do mercado de trabalho. “Queremos que eles estejam preparados para fazer parte do mundo dos negócios”.

“Essa é uma conversa que se iniciou há seis meses, fruto de um trabalho que juntasse experiências e agentes capazes de gerar, junto à sociedade, projetos que superem o desânimo do brasileiro com a política”, explica Milton. Para ele, embora essa seja uma preocupação com todos os cidadãos, há que se ter um olhar especial para o desenvolvimento do jovem. “E quando se fala em jovem, é impossível não pensar na tecnologia. Eles nasceram para dominar e se envolver com esse tema”, completa.

Quando se fala em jovem, é impossível não pensar na tecnologia

Bruno concorda com o subsecretário e acredita que essa combinação tem tudo a ver com os planos dele e do prefeito João Dória para a capital paulista. “Uma das grandes preocupações da atualidade para São Paulo é a tecnologia: um instrumento que pode ser utilizado para resolver uma infinidade de problemas e desafios na gestão da cidade”, analisa o vice-prefeito.

Um primeiro passo

Questionada se um programa de capacitação que atinge apenas 400 pessoas não é humilde demais para uma empresa como a SAP e para uma cidade como São Paulo, Cristina foi sincera na resposta. “São poucas pessoas, sim, mas precisamos começar de algum lugar. Acho que vamos tirar um bom aprendizado disso para poder ampliar ainda mais o projeto no futuro”, acredita. Vale notar, no entanto, que o objetivo do projeto, mesmo nessa sua fase inicial, é que ele possa impactar ainda mais gente.

“Queremos que cada um dos 400 indivíduos consiga impactar e influenciar ainda mais pessoas e comunidades ao seu redor”, explica a executiva. Aline também é partidária desse tipo de mentalidade. “Estimular e apoiar talentos é uma iniciativa que tem efeito multiplicador. A ideia é contagiar principalmente os colegas desses alunos. Assim eles acabam se interessem pelo seu desenvolvimento profissional e também podem procurar iniciativas como essas”, diz a secretária. “Isso aumenta a esperança dos jovens”.

sap leonardo banner

Como além do conteúdo técnico o curso também trabalha as chamadas soft skills, há uma expectativa que os participantes do Latin Code Week saiam bem preparados para o mercado de trabalho. “Temos certeza que após a capacitação eles serão absorvidos pelo menos em parte por empresas parceiras, além de poderem participar de concursos para vagas efetivas na prefeitura”, avalia Daniel. “A empregabilidade é uma preocupação da prefeitura e de suas secretarias. Porém, mais do que disponibilizar um emprego, esses jovens terão a oportunidade de empreender e abrir seus próprios negócios”, finaliza Aline.

O programa terá inscrições abertas e gratuitas entre 5 de outubro e 7 de dezembro, com os treinamentos sendo realizados ao longo dos meses de dezembro de 2017 a janeiro de 2018.

Publicado originalmente no The BRIEF.

Cupons de desconto TecMundo: