Hoje em dia Jeff Bezos certamente é um dos executivos mais influentes – afinal, ele é o responsável por ter criado a Amazon e tudo que está associado à empresa. A companhia nasceu em 1994, e cinco anos depois o magnata (vale lembrar, atualmente ele detém bilhões em sua conta) fez algumas previsões sobre o futuro que ficaram esquecidas por um tempo, mas voltaram à tona recentemente.

Em 1999, o executivo deu os seus palpites sobre o futuro em um perfil da Wired intitulado “The Inner Bezos”. Na ocasião ele falou sobre quatro assuntos relacionados ao mundo que esperava ver em 2020 e, apesar de faltar três anos para que esse prazo se concretize, temos a oportunidade de verificar aquilo que ele acertou e quais foram as predições erradas.

Confira os três pontos acertados e o que ele errou na sequência:

1. Em vez de ir a lojas físicas, as pessoas vão comprar boa parte das coisas oferecidas por mercados virtualmente, incluindo cestas básicas e itens de limpeza

Quem viveu durante a década de 90 deve se lembrar que qualquer coisa que você quisesse precisava ser comprada em uma loja ou mercado. Porém, na visão de Bezos chegaria um momento no qual teríamos a oportunidade de fazer tudo isso online e receber os produtos em casa, o que realmente aconteceu.

Claro, a própria Amazon oferece meios de comprar comida, produtos de limpeza e muitas outras coisas sem sair de casa, mas diversas redes de supermercados acabaram embarcando nessa ideia. Esse resultado tem se expandido para diversas outras frentes, e atualmente quase não há a necessidade de sair de casa para comprar algo importante para os afazeres do dia a dia.

2. Lojas de conveniência vão atingir o seu pico. Elas vão estar abertas 24 horas por dia, e carros carregados com itens de necessidade como papel higiênico vão começar a circular pelos bairros preparados para entregar seus pedidos instantaneamente

Ponto para Bezos. Além de supermercados, podemos ver vários outros tipos de estabelecimentos que se mantém abertos 24 horas por dia, e em alguns momentos até mesmo shoppings dão aos clientes a oportunidade de fazer compras de madrugada (isso já aconteceu em São Paulo e em alguns outros lugares do globo).

Bem, talvez ainda leve um tempo para vermos carros circulando com produtos a pronta entrega no Brasil, mas ao menos em breve a própria Amazon pretende inaugurar um serviço intitulado “Instant Pickup”, em que os clientes vão poder comprar itens como doces e encontrar o local mais próximo para retirá-los. A princípio esse serviço está funcionando apenas em campus universitários, mas talvez ele se expanda para outras localidades posteriormente.

3. Grandes lojas de roupas serão história

Nos Estados Unidos é comum encontrar grandes redes voltadas basicamente para a venda de roupas, como Macy’s e Sears. Apesar de bastante populares na terra do Tio Sam, elas estão vendo o seu número de lojas diminuir – um relato publicado no site Business Insider e que menciona informações obtidas pela empresa CoStar revelou que 310 dos 1300 shoppings existentes no país mais ao Norte estão prestes a perder suas lojas âncoras (como são chamadas as lojas que ocupam os maiores espaços em shoppings).

Aparentemente isso se deve ao fato de que nos lugares em que essas lojas estão instaladas é possível ver um número menor de pessoas circulando nas áreas intermediárias, o que aparentemente não é um bom negócio.

4. Grandes lojas de roupa vão se tornar locais que oferecem muito mais que isso, incluindo serviços personalizados e itens tecnológicos

Talvez esse seja o ponto no qual ele tenha errado um pouco a dose. Apesar de algumas redes terem realmente aumentado a sua oferta, ainda é possível encontrar lojas que se dedicam exclusivamente a um tipo de produto.

Entretanto, não há dúvidas de que as lojas físicas estão observando suas vendas diminuir cada vez mais, e talvez seja necessário que elas encontrem novos caminhos para continuar atraindo a atenção do público. Ao menos no Brasil isso já se tornou realidade em algumas redes, e não é difícil encontrar celulares e até mesmo alguns outros itens entre as ofertas de um determinado estabelecimento.

...

E você, tinha noção dessas predições de Bezos? Concorda com todos os pontos levantados por ele? Deixe a sua opinião no espaço destinado aos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: