Uma lei na China agora obriga que empresas estrangeiras possuam um banco de dados em no país. Obviamente, a Apple não iria deixar de lado a expertise e o custo da mão de obra nas fábricas na China, então a companhia está anunciando a construção de um novo data center em Guizhou, em um investimento de US$ 1 bilhão.

Preocupação recorrente: até que ponto o governo chinês não vai interferir ou vigiar os dados armazenados de usuários

De acordo com a Reuters, um porta-voz da Apple comentou o seguinte: "O centro de dados vai permitir que melhoremos a velocidade e a confiabilidade de nossos produtos, além de cumprir com os regulamentos recentemente aprovados. Esses regulamentos exigem que os serviços em nuvem sejam operados por empresas chinesas, então, estamos nos associando ao GCBD para oferecer o iCloud na China".

Enquanto diversas companhias levantaram voz contra a nova lei chinesa, a Apple se torna a primeira companhia a fazer o jogo do governo e anunciar o desenvolvimento de um banco de dados local. A China argumentou que a mudança serve como prevenção de ciberataques e terrorismo.

Por outro lado, uma preocupação recorrente é: até que ponto o governo chinês não vai interferir ou vigiar os dados armazenados de usuários. Bem, em breve, a Apple poderá responder essa pergunta.

Cupons de desconto TecMundo: