(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Ursos pandas costumam divertir o pessoal na internet. Além do tradicional vídeo de um filhote espirrando, eles também ficaram famosos por causa da expansão Mysts of Pandaria, lançada para o jogo World of Warcraft, além do fato de que seus dejetos são a matéria-prima para um “delicioso” chá chinês. Pena é o fato de que, bem antes da popularização da internet, esses animais já estavam ameaçados de extinção.

Agora, cientistas descobriram algo que pode impactar ainda mais a continuidade dos ursos pandas. Segundo pesquisadores da Universidade de Agronomia de Nanjing, na China, o sangue desses mamíferos possui um composto antibiótico que chega a ser seis vezes mais forte do que qualquer outro remédio atual.

Antibiótico seis vezes mais potente

Para chegar a essa conclusão, os cientistas isolaram um peptídeo presente nas células do sistema imunológico dos animais. Batizado de Cathelicidin-AM, esse composto pode matar até mesmo fungos e bactérias resistentes aos medicamentos atuais, agindo muito mais rapidamente.

Segundo a notícia publicada pelo site DVICE, testes mostraram que o antibiótico natural desses ursos é capaz de matar em uma hora microrganismos que os remédios convencionais levam cerca de seis horas para eliminar.

Esse composto pode ser transformado tanto em remédio quanto em desinfetantes para superfícies. Mesmo assim, os cientistas alertam que ainda não concluíram suas pesquisas relacionadas ao genoma dos pandas e que, no futuro, pode ser que mais drogas como essas sejam descobertas.

Como era de se esperar, essa notícia pode levantar questões e preocupações éticas muito pertinentes. Como esses animais passam a ser úteis para o ser humano, é provável que surjam mais investimentos na preservação da espécie. Porém, ao mesmo tempo, os medicamentos só poderão ser criados com a extração do sangue dos pandas, algo que não deve ser muito confortável para o animal.

Cupons de desconto TecMundo: