Cientistas do Imperial College London (Reino Unido) e da empresa DNA Electronics acabam de publicar um material realmente incrível. Para a Scientific Reports, eles descreveram e mostraram um dispositivo USB capaz de medir a quantidade de vírus HIV existentes no sangue de um paciente.

Pouco maior que um pendrive, o dispositivo precisa apenas de uma gota de sangue para fazer as medições. Aí basta conectá-lo a um computador para que os mecanismos sejam acionados e as medições sejam realizadas. Estes testes podem ser muito importantes para o auxílio a pacientes em regiões remotas e também em outras onde os testes comuns são de difícil acesso. 

De acordo com os testes realizados até agora, os resultados do dispositivo USB têm se mostrado muito precisos e capazes de mostrar os diagnósticos em até 30 minutos — um período bem inferior aos três dias necessários em testes comuns. Na Scientific Reports, foi mostrado que 991 amostras retornaram 95% de precisão e a média de testes foi de 21 minutos.

Como funciona?

Quando o sangue é colocado no sensor do dispositivo, o equipamento faz verificações do nível de acidez do sangue — algo que é modificado pelo HIV-1. O chip então converte estas informações em sinais elétricos e isso é enviado até o smartphone ou computador, sendo que o resultado é mostrado em um aplicativo especialmente produzido para isso.

Esta tecnologia pode ajudar os portadores de HIV a manterem seus diagnósticos atualizados para que os tratamentos sejam acompanhados com regularidade — permitindo ações rápidas caso alguns tratamentos percam o efeito.

Agora, os cientistas querem levar isso também para a medição de outros vírus — como o da hepatite — em zonas remotas do planeta.

Uma ótima ideia, não é mesmo?

Cupons de desconto TecMundo: