Na última terça-feira (12), a MediaTek surpreendeu o mundo apresentando o chipset Tri-Cluster Helio X20, um componente com impressionantes 10 núcleos de processamento divididos em três clusters.  O anúncio foi realizado através de um comunicado oficial enviado à imprensa, detalhando o funcionamento e alguns recursos desse novo produto.

Aproveitando a revelação do Tri-Cluster Helio X20, tivemos a oportunidade de conversar com a MediaTek sobre esse novo componente e sanar algumas dúvidas que podem ser as mesmas que a de alguns consumidores. Conversamos com o Dr. Finbarr Moynihan, vice-presidente de Vendas Corporativas Internacionais da empresa. A transcrição da nossa entrevista você confere a seguir.

Tri-Cluster Helio X20, o primeiro chipset deca-core do mercado.

Dúvidas sobre o Tri-Cluster Helio X20

TecMundo: Muitas pessoas não sabem, mas uma quantidade maior de núcleos não significa necessariamente um desempenho melhor. Por que essa construção da MediaTek no Helio X20 – a Tri-Cluster com arquitetura de CPU deca-core – deveria ser bem vista pelos consumidores e encarada como uma grande evolução no segmento de chipsets?

Dr. Finbarr Moynihan: A demanda dos consumidores por aparelhos sofisticados continua a crescer, impulsionada pelo desejo por conteúdos multimídia, a necessidade de fazer mais com um só dispositivo e a habilidade de acessar esse tipo de conteúdo em qualquer lugar e a qualquer momento.

Esse buraco no mercado vai ser preenchido pela família Helio de chipsets da MediaTek, que oferece um desempenho excepcional para os processadores, melhor autonomia de bateria e capacidades multimídia de última geração a um preço acessível para ajudar os consumidores brasileiros e em todo mundo a conseguirem fazer mais com menos.

Além disso, a inovadora arquitetura Tri-Cluster da plataforma Helio X20 foi projetada para que as aplicações possam tirar vantagem da combinação certa entre os núcleos de alto desempenho, médio e baixo poder da CPU quando preciso – como também acreditamos que essa arquitetura ofereça a melhor relação de potência/desempenho por ter a combinação certa dos núcleos disponíveis para cargas de aplicação para demandas diferentes.

TecMundo: A MediaTek se orgulha em dizer que foi a primeira companhia a criar a plataforma “True Octa-core” de smartphones do mundo. Podemos assumir que esse também é o primeiro chipset a trazer uma verdadeira arquitetura deca-core para o segmento de telefones móveis?

Dr. Finbarr Moynihan: Sim, seguindo o lançamento em 2014 do primeiro chipset de oito núcleos verdadeiros (True Octa-core), a MediaTek, novamente, quebra as barreiras da inovação com a arquitetura Tri-Clusterdo Helio X20 deca-core SoC.

O Helio X20 atende a demanda global de smartphones de ponta com alto desempenho e melhor eficiência energética, permitindo e estendendo o uso de aplicações multimídia mais avançada nos celulares. Atualmente, os smartphones mais modernos usam uma arquitetura de cluster dupla, o que limita a extensão do poder e granularidade em diferentes configurações.

A arquitetura Tri-Cluster do Helio X20 é composta por dois núcleos ARM Cortex A72 rodando a 2,5 GHz para um desempenho extremo e dois clusters com quatro núcleos ARM Cortex A53, rodando a 2 GHz para cargas médias e 1,4 GHz para atividades leves, respectivamente. Semelhante à adição de marchas a um veículo, a divisão dos núcleos em três clusters fornece uma alocação mais eficiente de tarefas para um melhor desempenho e maior duração de bateria.

TecMundo: Desconsiderando a questão dos clusters e a própria quantidade de núcleos, quais são as diferenças básicas entre um chipset deca-core e um octa-core (geralmente encontrado nos tops de linha do mercado)?

Dr. Finbarr Moynihan: Com a inovadora arquitetura de oito núcleos (True Octa-core), a MediaTek também lançou a tecnologia CorePilot que permite que os aplicativos em execução no dispositivo rodem em quantos núcleos forem necessários para o próprio aplicativo.

Em muitas das nossas soluções do True Octa-core, nós adotamos oito núcleos idênticos, como o 8x Cortex A7 – MT6592 e 8x Cortex A53 na nossa mais recente solução octa-core que adotou a CPU ARM 64-bit. Exemplos incluem o MT6752, MT6753 e o mais recente Helio X20. Nesses componentes, é realmente uma questão de aumentar a quantidade de núcleos da CPU de 1 para 8 para melhorar a performance no dispositivo.

Com o novo Helio X20 e a inovadora arquitetura Tri-Cluster, nós estamos adicionando um controle muito mais preciso para o dispositivo já que a arquitetura tem três clusters, cada um com um desempenho e operação de energia para diferentes condições com base em diferentes núcleos de CPU e diferentes frequências de funcionamento.

Em combinação com o nosso novo algoritmo de escalonamento CorePilot 3.0, é possível que a aplicação adote a melhor combinação possível de núcleos para a tarefa para otimizar a potência e desempenho. Embora, em teoria, qualquer combinação de núcleos possa ser habilitada, esperamos que a maioria das aplicações escolha um dos conjuntos pré-definidos para operar dentro das melhores condições possíveis – por exemplo, tarefas que demandem muito poder operam ligando 1 ou 2 núcleos Cortex A72 de alto desempenho, enquanto cargas leves podem operar com 1-4 núcleos Cortex A53 de baixa potência. Nós ainda oferecemos um conjunto para atividades medianas com núcleos Cortex A53 operando até 2 GHz para cargas de desempenho médio.

Relação com os concorrentes

TecMundo: Quais são as vantagens do Helio X20 para os concorrentes diretos, como os chipsets da Qualcomm e os Exynos da Samsung?

Dr. Finbarr Moynihan: O Helio X20 é oferecido como uma plataforma premium para o mercado e, como tal, esperamos que ele vá competir com outras plataformas de alto desempenho oferecidas por nossos concorrentes. O Helio X20 oferece a arquitetura Tri-Cluster de CPU que acreditamos que trará vantagens adicionais em poder e performance.

Além disso, o Helio X20 oferece uma gama completa de recursos avançados de multimídia, incluindo o suporte a câmeras de até 32 MP e/ou câmera dupla de 13 MP; decodificação completa de vídeo 10-bit Ultra-HD e uma gama completa de tecnologias de display com o MiraVision para a melhoria da qualidade das imagens e gerenciamento de energia das telas.

Nós também oferecemos no Helio X20 o suporte ao modem LTE Cat 6 e modo WorldMode, e também a integração de serviços de conectividade, como WiFi 802.11 ac. No geral, esperamos que o Helio X20 seja uma excelente opção diante dos modelos disponíveis no mercado.

TecMundo: Rumores sobre o Snapdragon 818 com arquitetura deca-core já começaram a aparecer na internet. As informações indicam que esse componente também será composto por três clusters:

  • Um de baixo desempenho, com quatro núcleos – Cortex A43 de 1,2 GHz;
  • Um de médio desempenho, com dois núcleos – Cortex A53 de 1,6 GHz;
  • Um de alto desempenho, com quatro núcleos – Cortex A72 de 2 GHz.

Diante apenas dessas supostas especificações técnicas e sem saber como eles se comportam em funcionamento, é possível fazer uma comparação entre o Helio X20 e o Snapdragon 818?

Dr. Finbarr Moynihan: Não podemos especular sobre rumores, mas podemos dizer que o Helio X20 foi projetado para atender a crescente necessidade por conteúdo multimídia e aplicações online em computação móvel com arquitetura deca-core.

Parcerias

TecMundo: O chipset Helio X20 é voltado para o mercado de smartphones premium. Há alguma expectativa de encontrarmos esse componente em grandes marcas do segmento? Há alguma parceria já estabelecida?

Dr. Finbarr Moynihan: Sim, nós temos parceria com grandes marcas globais e certamente haverá interesse na adoção do Helio X20 ou outro chipset que será lançado em 2016.

É importante deixar claro que a família Helio é composta por dois ramos: Helio X e Helio P, com ambos trazendo tecnologia de computação de ponta com avançadas inovações multimídia. Helio X é o top SoC para smartphones top de linha da MediaTek, um chip com especificações fortes que oferece desempenho computacional extremo, potência e o melhor consumo de energia. Já o Helio P é um ramo dos chips premium que oferece eficiência térmica otimizada e redução do tamanho da bateria especialmente desenvolvida para os modelos de smartphones finos.

Decisões estratégicas

TecMundo: Por que a MediaTek optou pelo suporte a memória LPDDR3? Evoluir para o LPDDR4 – assim como a Qualcomm fez no Snapdragon 810 – não teria sido uma decisão tão inteligente quanto escolher entre oito e dez núcleos?

Dr. Finbarr Moynihan: Nós sempre miramos – inclusive nos produtos de mais alto desempenho, como o Helio X20 – entregar a combinação certa entre desempenho, recursos e preços. As decisões que nós tomamos para o Helio X20 são aquelas que acreditamos que ainda vão oferecer o pico de desempenho necessário da computação integrada e multimídia com o que nós acreditamos que seja a implementação mais efetiva para dispositivos lançados ao final desse ano e início de 2016.

TecMundo: Os consumidores devem esperar grandes avanços no aspecto da conectividade? E por que a MediaTek optou pelo modem LTE Categoria 6?

Dr. Finbarr Moynihan: Realmente, na parte de conectividad,e nós continuamos a oferecer recursos integrados – como a nova geração do modem LTE Cat 6 e suporte a tecnologia WorldMode – cobrindo todas as operadoras de rede ao redor do mundo.

Embora existam plataformas com modems de categorias mais avançads – o que pode ser necessário para necessidades específicas –, nós acreditamos que o LTE Cat 6 vai atender os requisitos da maioria das operadoras nos próximos um ou dois anos – de fato, muitas redes estão permitindo a agregação de operadoras pela primeira vez, especialmente com o Cat 6, e há uma quantidade de redes limitada disponíveis que suporte categorias maiores de LTE.

Futuro

TecMundo: O mercado de smartphones está preparado para receber chipsets com 10 núcleos?

Dr. Finbarr Moynihan: Sim, nós estamos confiantes que agora é hora de o mercado adotar chips com 10 núcleos. Com o Helio, a MediaTek é a primeira a introduzir a tecnologia para o segmento de aparelhos premium,  levando menos consumo de energia e prolongando a vida da bateria se comparado com os concorrentes. Nós também estamos incentivando o desenvolvimento de capacidades multimídia que vão atender as demandas dos consumidores por um conteúdo rico da geração 4G LTE. O Helio traz para o mercado:

  • Sub-tecnologias que definem fronteiras: MiraVision; primeiro display com taxa de atualização de 120 Hz; atualização a 120 FPS para uma navegação suave; SmartScreen; vídeo em Super Slow-motion; playback a 480 FPS; Instant Focus;
  • Tecnologia CorePilot para o gerenciamento de múltiplos núcleos;
  • Modem com modo WorldMode.

TecMundo: O foco em aplicações multimídia é bastante evidente no Helio X20, mas o aumento de desempenho nessas tarefas também esta relacionado ao aplicativo em si. Como a MediaTek pode garantir que haverá uma boa perfomance mesmo para programas que não estejam otimizados?

Dr. Finbarr Moynihan: Como em todas as nossas plataformas, nós nos esforçamos para assegurar que o software que entregamos para suportar os recursos multimídia está otimizado e bem integrado para uma melhor operação com potência/desempenho. Além disso, nós vamos apoiar os consumidores que quiserem adicionar novas e inovadoras funcionalidades para assegurar que eles também otimizem a performance.

MediaTek.

.....

Gostaríamos de agradecer ao Dr. Finbarr Moynihan e à Assessoria de Imprensa da MediaTek por possibilitar essa entrevista. E vocês, consumidores, o que acharam do anúncio do Tri-Cluster Helio X20?

Cupons de desconto TecMundo: