Todo mundo está ciente de que portas USB não são o melhor exemplo de segurança em conectividade. Mas e quando a nova geração Tipo C é lançada sem nenhuma alteração de proteção e, pior ainda, passa a ter uma série de funções que não tinha anteriormente? Compradores do novo MacBook podem ter muita dor de cabeça com isso.

O novo modelo de notebook da Apple pôde apresentar um design finíssimo com a remoção do excesso de conectores, deixando apenas uma entrada P2 para fones de ouvido e o tal conector USB Tipo C. Ele vai funcionar como uma entrada comum de USB, para troca de arquivos, mas também como conexão de vídeo e como entrada do carregador da bateria. Resumindo: essa porta USB Tipo C vai servir para praticamente tudo.

Onde mora o perigo

As novas portas USB Tipo C possuem uma série de vantagens, como uma velocidade muito maior na troca de informações e o fim do dilema do “terceiro lado” das portas USB anteriores, visto que, nessa nova conexão, um cabo pode ser ligado de qualquer lado.

Porém, nada avançou muito no campo da segurança e o USB Tipo C continua vulnerável a ataques de firmware, que podem infectar o computador por meio de pendrives ou outros dispositivos mal-intencionados. E, no caso do novo MacBook, que vai usar essa mesma entrada para praticamente tudo, o risco aumenta em progressão geométrica.

Qualquer dispositivo que possa ser conectado a essa entrada USB pode ser um potencial risco para a máquina. Se ele tiver sido alterado para conter uma ameaça em seu firmware por alguém mal-intencionado, você pode ser prejudicado. Em computadores antigos, bastava você impedir o acesso de estranhos às entradas USB e pronto. No entanto, com essa porta servindo também para diversas outras coisas no novo MacBook, impedir seu acesso é impossível. Ou você não vai ser capaz de carregá-lo ou ligá-lo a um datashow, por exemplo.

Não aceite carregadores de estranhos

Imagine a situação: você está fora de casa e precisa carregar a bateria de seu novo MacBook em algum lugar público, como uma cafeteria ou algo assim. Qualquer carregador disponível pode conter um firmware mal-intencionado que pode acabar com seu notebook. Não é uma situação difícil de ver por aí, afinal, praticamente qualquer pessoa que usa um notebook fora de casa já precisou compartilhar um carregador.

E, para piorar, sabemos que essa é uma falha que não é fácil de ser corrigida. Alguns dispositivos USB móveis, como pendrives, já possuem proteção contra ataques de firmware. No entanto, isso é algo quase impossível de se implantar em computadores. O que você poderia fazer para resolver esse problema é não plugar nenhum dispositivo suspeito ou desconhecido no seu computador, e ele ficaria livre de qualquer risco.

Infelizmente, a única saída encontrada até agora é evitar carregadores e quaisquer outros dispositivos USB que não sejam estritamente os seus. Qualquer outra conexão feita via essa porta pode ser um risco para a integridade do equipamento. Enquanto não houver uma solução para driblar essa ameaça, o jeito é não abusar do troca-troca de carregadores e torcer para que alguma atualização salvadora apareça em breve para contornar esse problema. Mas não podemos ignorar: um deslize de segurança desses é algo que pode botar tudo a perder quando falamos de novas tecnologias, como o USB Tipo C.

Cupons de desconto TecMundo: