Muita gente diz que a zoeira não tem limites, mas a verdade é que ela pode render um processo com repercussão internacional e ainda impedir uma viagem importante.

Isso é justamente o que deve acontecer com Jo Seong-jin, chefe da LG Home Appliance and Air Solution Company, que teve a brilhante de ideia de “sabotar” uma máquina de lavar roupas da Samsung — principal concorrente da marca para qual Seong-jin trabalha.

Segundo o que decidiu a justiça sul-coreana, o executivo da LG não poderá comparecer a CES 2015. A decisão veio após a Samsung apresentar provas: a máquina defeituosa e um vídeo de circuito interno mostrando que Jo (e mais quatro funcionários da LG) ajudou a danificar o produto propositalmente durante a IFA.

A LG nega qualquer tipo de envolvimento do chefão no caso, acusando a Samsung por difamação e adulteração de provas, sugerindo inclusive que um funcionário da Samsung teria causado os danos antes do evento.

Os quatro funcionários da LG que ajudaram na brincadeira estão colaborando com a justiça, mas Jo Seong-jin não atendeu aos pedidos, alegando que tem muitas atividades em sua agenda. Agora, ele está numa situação complicada, já que a justiça não quer deixá-lo sair do país.

Os representantes da LG estão tentando um acordo para que a decisão seja suspensa temporariamente e Seong-jin possa comparecer à CES 2015, onde fará importantes anúncios de novos produtos. Ele já adiantou que vai colaborar de toda forma possível assim que voltar dos Estados Unidos em janeiro.

Até agora, nenhuma decisão foi tomada sobre o caso, o que deixa o executivo preocupado. A Samsung, em contrapartida, está feliz da vida, e disse à CNN que “esta proibição serve justamente para mostrar a seriedade do caso e a falta de respeito da LG com a lei”. Parece que essa história ainda vai longe...

Cupons de desconto TecMundo: