A escolha do LG G4 em ter uma bateria removível foi celebrada por quem está sempre munido de uma fonte de energia extra para fazer a troca na hora em que o celular está quase totalmente descarregado. Porém, isso também veio acompanhado de um ponto negativo: em relatórios iniciais sobre o smartphone, constava que o aparelho não suportaria tecnologias de recarga "turbo", como a Qualcomm Quick Charge 2.0.

Essa tecnologia está presente no SoC do aparelho, o Snapdragon 808. E, agora, a informação inicial foi corrigida: O LG G4 suporta, sim, o Quick Charge 2.0, permitindo que o aparelho consiga níveis aceitáveis de bateria para emergências e uso casual após poucos minutos de carga. O problema? Para ativar a função, o dispositivo precisa estar plugado em uma tomada de parede utilizando um carregador que também suporte a tecnologia de recarga.

É aí que tudo desanda: o carregador que acompanha o LG G4 na caixa não é compatível e você precisa desembolsar um valor adicional para adquirir o acessório. Esses produtos são bem mais caros que os tradicionais e não são encontrados com tanta facilidade, o que pode ser um trabalho (e um custo) adicional ao consumidor que já utilizou todas as economias para comprar o celular.

O site Pocket Now testou o LG G4 com a Quick Charge 2.0 e confirmou: em 12 minutos, 16% da energia do aparelho foi atingida. Em 19 minutos, o aparelho já estava com 25% de energia, mais do que o suficiente para o uso por mais algum tempo.

Quer saber tudo sobre o LG G4? Não deixe de conferir a superanálise do aparelho feita pelo TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: