A mais nova geração do top de linha da empresa sul-coreana aposta em uma câmera potente como principal diferencial para conquistar o consumidor

LG G4

Os smartphones LG G2 e LG G3 estão entre os maiores sucessos da LG. Desde que entrou para valer no segmento de tops de linha, a empresa sul-coreana mais agradou do que decepcionou seus consumidores, revelando modelos com hardware de qualidade aliados a um preço final competitivo.

E como o ditado diz que em time que está ganhando não se mexe, a LG decidiu manter muitos elementos dos seus antecessores, atualizando apenas o hardware e trazendo novidades relacionadas ao software de câmera. Aliás, a câmera traseira é o carro-chefe do novo LG G4, especialmente por conta do amplo controle manual de captura de imagens.

Desde o dia 28 de abril, data em que o aparelho foi anunciado em Nova York, nos Estados Unidos, o TecMundo teve acesso em primeira mão a um exemplar do celular, gentilmente cedido pela LG. Chegou a hora de conferir uma análise detalhada com todas as novidades do LG G4. Será que vale a pena investir o seu dinheiro nele?

Especificações

  • Sistema operacional
  • Android 5.1
  • Tela
  • Quantum IPS LCD de 5,5 polegadas com proteção Gorilla Glass 3
  • Resolução de tela
  • 2560x1440 pixels
  • Densidade de pixels
  • 538 ppi
  • Chipset
  • Qualcomm MSM8992 Snapdragon 808
  • CPU
  • Dual-core Cortex-A57 de 1,8 GHz + quad-core Cortex-A53 de 1,44 GH
  • GPU
  • Adreno 418
  • RAM
  • 3 GB
  • Armazenamento
  • 32 GB (expansível com cartão microSD de até 128 GB)
  • Câmera Traseira
  • 16 megapixels (com autofoco laser, estabilização óptica de imagem, flash dual-LED, sensor de espectro de cores e f/1.8)
  • Câmera Frontal
  • 8 megapixels
  • Bateria
  • 3.000 mAh (removível)
  • Conectividade
  • WiFi 802.11 (a/b/g/n/ac), WiFi Direct, Bluetooth 4.0, GPS (A-GPS e GLONASS) e NFC
  • Dimensões
  • 14,8 cm (altura) x 7,6 cm (largura)
  • Espessura
  • 0,98 cm
  • Peso
  • 155 gramas
  • Cores
  • cinza, branca, dourada e marrom (couro)
  • Preço
  • Não divulgado

Design

Para quem vê de longe, o LG G3 e o LG G4 podem parecer o mesmo aparelho. A empresa optou por manter um visual muito semelhante ao do antecessor, especialmente pelo fato de que o LG G3 agradou bastante aos consumidores quando foi lançado. A principal novidade da companhia nesse quesito ficou reservada para o acabamento.

Design LG G4

Mais refinado nas laterais, o LG G4 chega às lojas internacionais com nove opções de acabamento. Há seis delas com a tampa traseira de couro, nas cores marrom, preta, vermelha, amarela, azul e bege; e outras três com tampa traseira de plástico, nas cores cinza, branca e dourada. No Brasil, apenas quatro dessas nove versões serão disponibilizadas: tampa traseira de couro na cor marrom e tampa traseira em plástico nas cores cinza, branca e dourada.

A tampa traseira de couro, sem dúvida, é a que mais chama a atenção. Sua construção é de plástico, como as demais, mas a carcaça conta com um revestimento de couro de verdade. A logo do G4 pode ser vista no canto inferior em baixo relevo e uma costura corta verticalmente o meio do produto. Já a versão com a tampa traseira de plástico ganhou uma textura em baixo relevo, com quadrados dispostos em diagonais, revelando um visual moderno.

O acabamento em couro é a principal novidade em termos de Design

O LG G4 não conta com nenhum tipo de certificação que o torne resistente à água ou poeira, portanto nada de molhar o aparelho. A tampa traseira continua sendo removível e os botões power e os controles de volume continuam situados na parte traseira do produto. Em termos de linhas de design, a tela ganhou uma leve curvatura, o que faz com que a pegada se torne mais anatômica. Com isso, o aparelho se encaixa melhor no rosto durante as ligações.

Quem já conta com um LG G3, certamente vai notar as diferenças sutis entre os dois aparelhos. Entretanto, aqueles que estavam esperando mudanças mais drásticas ficarão decepcionados. Ainda assim, apesar das semelhanças, o LG G4 consegue mostrar a sua personalidade em alguns detalhes de acabamento e se mostra um celular agradável para o manuseio.

Em comparação à Apple e Samsung, é nítida a diferença de filosofia escolhida pela LG no que diz respeito à construção do aparelho. Os materiais selecionados no G4 não utilizam alumínio e vidro na traseira. Em vez disso, a empresa opta pelo couro legítimo de alta qualidade feito à mão num processo artesanal que leva até 12 semanas para ser concluído, após passar por vários tratamentos de durabilidade.

Esse processo, por exemplo, demora até 10 vezes mais do que o convencional processo de 4 dias para fazer uma tampa traseira de plástico. É um apelo mais humano, artístico, como se fosse uma pintura. A própria LG espera que cada G4 ganhe um aspecto único com o passar do tempo.

Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4 Fotos do LG G4

Hardware

Benchmarks

Para a realização desta análise, submetemos o LG G4 a cinco aplicativos de benchmark. São eles: 3D Mark (Ice Storm Unlimited), AnTuTu Benchmark 5, Basemark X, GFX Bench (T-Rex HD Offscreen) e Vellamo Mobile Benchmark (HTML5 e Metal).

No testes, o aparelho se saiu bem, obtendo números acima daqueles conquistados pelos modelos da geração passada. Entretanto, como já era esperado, o processador de seis núcleos do LG G4 perdeu em números absolutos para alguns concorrentes cujas arquiteturas de chip são de oito núcleos, o que não significa de forma alguma que seu desempenho seja ruim. Confira os quadros comparativos em cada um dos testes.

Clique nos nomes para visualizar o teste.

Basemark X

O Basemark X tem como foco principal mensurar a qualidade gráfica dos dispositivos. Baseado na engine Unity 4, o app aplica testes de alta densidade, mostrando qual dos aparelhos se sai melhor na execução de jogos. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • LG G4 – 24.921

  • Samsung Galaxy S6 – 38.758

  • Samsung Galaxy Note 4 – 29.372

  • Motorola Moto Maxx – 31.537

  • Motorola Novo Moto X – 25.412

  • OnePlus One – 25.665

  • Sony Xperia Z3 – 24.492

  • LG G3 – 14.697

AnTuTu Benchmark 5

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 5 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • LG G4 - 48.069

  • Samsung Galaxy S6 - 62.741

  • Samsung Galaxy Note 4 – 48.685

  • Motorola Moto Maxx – 47.137

  • Motorola Novo Moto X - 43.893

  • OnePlus One – 44.603

  • Apple iPhone 6 Plus – 49.807

  • Apple iPhone 6 – 49.118

  • Sony Xperia Z3 – 39.348

  • LG G3 – 36.400

GFX Bench (T-Rex HD)

O GFXBench é um aplicativo de testes multiplataforma que analisa o poder de processamento gráfico e computacional dos aparelhos. A API gráfica utilizada é o OpenGL ES e os testes se dividem em várias categorias diferentes. Para que seja possível comparar aparelhos de sistemas diferentes, utilizamos os testes sinalizados como “offscreen”, em que a resolução de todos é travada em 1080p internamente. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • LG G4 - 35

  • Samsung Galaxy S6 – 58

  • Samsung Galaxy Note 4 – 37,7

  • Motorola Moto Maxx – 42,1

  • Motorola Moto X – 27,5

  • OnePlus One – 28,2

  • Apple iPhone 6 Plus – 44,3

  • Apple iPhone 6 – 42,6

  • Sony Xperia Z3 – 27,6

  • LG G3 – 21,9

Vellamo Mobile Benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes ao aparelho: HTML5 e Metal. No primeiro deles é avaliado o desempenho do celular no acesso direto à internet via browser. Já no teste Metal, o número final indica a performance do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

HTML 5

  • LG G4 - 4.227

  • Samsung Galaxy S6 - 5.034

  • Samsung Galaxy Note 4 – 4.679

  • Motorola Moto Maxx – 3.792

  • Motorola Novo Moto X – 3.477

  • OnePlus One – 3.146

  • Sony Xperia Z3 - 2.795

  • LG G3 - 2.953

Metal

  • LG G4 - 2.314

  • Samsung Galaxy S6 - 2.663

  • Samsung Galaxy Note 4 – 1.846

  • Motorola Moto Maxx – 1.796

  • Motorola Novo Moto X – 1.656

  • OnePlus One – 1.586

  • Sony Xperia Z3 - 1.555

  • LG G3 - 1.385

3D Mark (Ice Storm Unlimited)

O teste Ice Storm Unlimited, do 3D Mark, é utilizado para fazer comparações diretas entre processadores e GPUs. Fatores como resolução do display podem afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

  • LG G4 - 18.463

  • Samsung Galaxy S6 - 21.846

  • Samsung Galaxy Note 4 – 19.680

  • Motorola Moto Maxx – 21.238

  • Motorola Novo Moto X – 19.436

  • OnePlus One – 18.996

  • Apple iPhone 6 Plus – 17.846

  • Apple iPhone 6 – 17.493

  • Sony Xperia Z3 – 17.178

  • LG G3 - 15.711

Desempenho

A nova geração de smartphones que chega em 2015 ao mercado traz consigo uma característica interessante: todos os novos aparelhos, sem exceção, serão capazes de rodar com muita tranquilidade tudo o que estiver disponível na Play Store. Esse cenário deve levar à seguinte situação: na prática, desempenho deixará de ser um item fundamental.

O LG G4 não é diferente. Em termos absolutos de processamento, ele fica abaixo do Galaxy S6, por exemplo, mas isso de forma alguma pode ser considerado um problema. Em nossos testes de desempenho, o aparelho rodou absolutamente tudo o que testamos, sem travamentos ou algum tipo de lentidão para abertura de aplicativos.

O hardware do LG G4 não é mais potente que o do Galaxy S6, mas ambos rodam tudo com muita tranquilidade

Jogos que requerem maior capacidade de processamento gráfico, além de filmes e séries via Netflix, rodaram de forma suave e sem problemas. Usando redes sociais e mensageiros, o resultado não foi diferente. O chipset Snapdragon 808 se mostra bastante equilibrado, garantindo a potência necessária e esquentando muito pouco durante o seu funcionamento.

Junto com 3 GB de RAM, o conjunto é responsável por garantir que tudo flua com naturalidade. O consumo de RAM raramente ultrapassa os 2 GB, o que torna o hardware mais do que suficiente para todas as tarefas. Em relação ao LG G3, a evolução é nítida, mas novamente é preciso mencionar: mesmo o G3 é capaz de desempenhar bem todas as funções a que é submetido.

Na prática, se você está em busca de mais desempenho, trocar o LG G3 pelo LG G4 talvez não justifique o investimento. Há evolução, mas é possível que a relação custo-benefício acabe não compensando no final das contas.

Tela

Embora o display do LG G4 tenha exatamente o mesmo tamanho de tela do LG G3 - 5,5 polegadas - e a resolução também seja a mesma – 2560x1440 pixels –, há mudanças significativas na construção do display que afetam diretamente a experiência de visualização do usuário.

A novidade é a tecnologia Quantum IPS, que proporciona imagens com brilho até 20% maior e contraste quase 50% mais perceptível. O novo modelo da LG oferece um espectro de 98% de cores padrão DCI (Digital Cinema Initiatives), algo próximo do que é visto nos filmes de Hollywood. Com mais saturações nos tons de vermelho e azul, o resultado traz imagens visivelmente mais “dimensionais”, que proporcionam uma experiência de visualização acima da média.

A tecnologia de construção utilizada na matriz LCD também tem novos recursos. Basicamente, nos display tradicionais a luz é difundida ou bloqueada graças a cristais líquidos polarizados, por meio de um campo elétrico criado por eletrodos nas extremidades verticais.

No G4, esse processo acontece nas extremidades horizontais, o que aumenta a precisão do controle de luz. Com isso, essa camada se torna mais uniforme e mais luz passa, diminuindo também a potência empregada. Em outras palavras, você tem mais brilho com menor consumo de energia, uma vez que há menos luz desperdiçada no processo.

O resultado do display da LG é o melhor possível tanto na exibição de fotos quanto na hora de conferir vídeos em alta resolução. Se aquilo que você via no LG G3 já era algo muito bom, imagine que aquilo que pode ser visualizado no LG G4 é ainda melhor, seja em ambientes escuros ou extremamente iluminados. Sem dúvida, um dos aspectos mais marcantes desta geração de top de linha da LG.

Bateria

Diferente da Samsung, a LG optou por manter a bateria do LG G4 removível. A capacidade é exatamente a mesma, ou seja, 3.000 mAh. Em termos práticos, o usuário deve encontrar resultados semelhantes no que diz respeito à duração de carga se comparado ao LG G3.

Houve melhorias na capacidade de gerenciamento via software, a tela agora consome menos e o novo chipset também necessita de menos energia para produzir mais. Dessa forma, temos um aparelho mais potente e com um consumo relativamente menor.

O LG G4 é mais potente, mas necessita de menos energia
para fazer tarefas mais pesadas

Para aqueles que usam o celular moderadamente, isso significa que a bateria pode durar mais do que um dia com muita facilidade. Já para aqueles que estressam o aparelho com um uso mais intenso, é possível chegar ao fim do dia ainda com um pouco de carga. Dessa forma, podemos considerar bastante satisfatório o desempenho.

O ponto negativo nesse caso fica por conta da ausência da tecnologia Quick Charge da Qualcomm, ou seja, nada de recarregar a bateria de forma extremamente rápida. Contudo, mesmo sem esse recurso, o desempenho é acima da média se comparado ao de outros modelos que também não adotam a carga rápida como diferencial. Já o modo de recarga wireless permanece inalterado.

Áudio

A versão do LG G4 recebida pelo TecMundo para análise é exclusiva para os veículos de comunicação e, portanto, pode ser que o conjunto final de itens não corresponda exatamente ao que os consumidores vão receber na hora da compra. É o casos dos fones de ouvido, por exemplo, já que essa versão que recebemos não conta com esse acessório.

Já a qualidade de áudio do aparelho em si não decepciona. O speaker está localizado na parte traseira do produto, mas, por conta do seu posicionamento, raramente a saída de áudio é coberta com as mãos. O som emitido pelo smartphone não é dos mais altos, mas é sólido e possui baixo índice de ruído, o que o torna bastante funcional nesse quesito.

Câmera LG G4

Câmera

Entre todas as atualizações que o LG G4 recebeu, sem dúvida a câmera traseira é o aspecto que mais ganhou atenção por parte da empresa. Durante a apresentação do produto, boa parte do tempo foi gasta explicando as novas funções de câmera, recursos que acabaram por transformar o aparelho em um verdadeiro “cameraphone” desta geração.

Uma das ferramentas é o sensor de espectro de cores. Ele pode ser visto na parte traseira do aparelho, logo abaixo do flash LED. Mas o que isso faz exatamente e quais benefícios ele inclui no resultado final das imagens? A melhoria mais significativa é o fato de que o novo sensor é capaz de capturar com mais naturalidade diversas tonalidades de cor.

Sua função é mensurar a luz ambiente e determinar qual é a fonte exata de luz no contexto em que você está, seja ela natural ou artificial. A empresa garante ainda que o sensor pode identificar com mais precisão as diferenças entre luz e objetos. Sabendo a condição de luz exata, o software tem mais facilidade para determinar o balanço de branco apropriado para cada situação.

Essa característica é vista como um dos pontos-chave para que uma foto seja exibida de forma equilibrada. O Color Spectrum Sensor (CSS) melhora a leitura dos tons RGB de uma cena, assim como interpreta com mais precisão a luz refletida pelos objetos a partir do sensor infravermelho.

Os controles manuais ampliam as possibilidades do usuário, mas é preciso ter um certo conhecimento de foto para tirar bom proveito

A câmera traseira do aparelho conta com um sensor 1/2.6” de 16 megapixels, que permite imagens com dimensões de 5312x2988 pixels. Além dos sensor de espectro de cores, outros três recursos auxiliam na captura de boas fotos: o flash dual-LED, o estabilizador óptico de imagens em três eixos e o foco a laser.

Além disso, é possível ter acesso a controles manuais de modos de fotografia, o que torna muito maiores as possibilidades profissionais e artísticas e suas capturas. A ideia é tornar a experiência de uso do celular mais próxima àquela vista nas câmeras DSLR.

Outro destaque é a abertura da câmera, de f/1.8 – a maior entre os celulares já lançados. Essa característica permite captura de fotos em maior velocidade com mais nitidez. Somado a isso, fotos em ambientes noturnos tendem a ficar melhores por conta da maior incidência de luz. Conheça quais são os controles manuais de fotografia do LG G4.

ajuste manual de câmera

Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4 Fotos feitas com a câmera do LG G4

Câmera frontal: a evolução dos selfies

Não foi apenas a câmera traseira que ganhou atenção especial por parte do fabricante. A câmera frontal, cada vez mais popular por conta das selfies, chegou aos 8 megapixels de resolução no LG G4 – a maior entre modelos disponíveis na atualidade.

O recurso Quick Selfie, em que basta abrir e fechar a mão diante da câmera para ativar o disparo, continua presente. Entretanto, há uma novidade interessante para aqueles mais perfeccionistas. Se você fizer esse mesmo movimento duas vezes seguidas, a câmera é disparada quatro vezes, permitindo que você escolha o melhor retrato entre as opções disponíveis.

Selfie com o LG G4

Software

Interface

Não há mudanças significativas em termos visuais no software do LG G4. Utilizando a versão 5.1 do Android, a empresa optou apenas por refinar ícones e menus, deixando o estilo ainda mais sintonizado com a linha Material Design implantada no Lollipop. Comparado a outros lançamentos da empresa, há menos softwares embarcados e quase não duplicidade de aplicativos (há apenas um browser nativo em vez de dois, por exemplo).

Continua sendo possível usar o celular como controle remoto da TV, e de novidade mesmo há um pacote de ícones que permite atalho direto a funções de controle de bateria e armazenamento do celular. Deslizando os dedos para a direita, a última tela revela um acesso rápido ao Smart Bulletin, uma espécie de central com porta de entrada para todos os softwares que a empresa inclui no celular.

Interface LG G4

Nele vem ainda o recurso Smart Settings, que permite habilitar algumas configurações pré-definidas, fazendo com que o celular se adapte ao ambiente em que você se encontra. Você pode definir, por exemplo, que, ao se conectar ao WiFi da sua residência, seja alterado o perfil de som do aparelho. São pequenos ajustes que, uma vez configurados, diminuem a sua necessidade de realizar ações com o celular.

Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4 Fotos da interface do LG G4

Vale a pena?

O LG G4 não é o top de linha mais potente do mercado. Certamente ele também não é o produto que trará mais inovações nesta geração. Entretanto, ainda assim, podemos qualificar o smartphone da empresa como uma das alternativas mais competentes às quais consumidor terá acesso em 2015. Seu principal mérito está não só em manter o que já vinha dando certo no LG G3, mas também no fato de que a maioria dos itens foram aperfeiçoados.

Nexus 6 com a caixa

No momento da publicação desta análise, a LG ainda não havia divulgado o preço oficial do LG G4 no Brasil. Portanto, é difícil fazer qualquer análise no que diz respeito a relação custo-benefício do produto. Porém, atualizaremos nossa opinião assim que o valor e data forem confirmados no próximo dia 28 de maio. Mesmo assim, grande parte dos quesitos já pode ser explorada em nosso veredito.

O primeiro deles é o de que o LG G4 é muito mais atualização do que uma nova geração do produto (diferente do que aconteceu no Galaxy S6). Dessa forma, trocar o LG G3 pelo LG G4, por exemplo, é algo que se justifica apenas por preciosismo de quem pretende ter uma câmera melhor ou ainda se manter atualizado com um hardware de ponta. Tanto a geração anterior quanto esta nova dão conta do recado tranquilamente para rodar qualquer aplicativo disponível na Play Store.

Com novas tecnologias, a tela se mostra ainda com mais qualidade do que o vanguardista LG G3. O seu principal destaque é mesmo a câmera e o software de fotografia que ganharam um grande número de recursos, permitindo um maior controle sobre as fotos e proporcionando usabilidade simples e acessível. Sem sombra de dúvidas esta é uma das melhores câmeras já vistas em smartphones, principalmente em condições de baixa luminosidade.

O LG G4 não é um monstro em desempenho, mas certamente supre com facilidade as necessidades de vários perfis de usuário, principalmente para quem ama fotografar. Sem dúvida, o aparelho entra para a lista dos mais desejados de 2015 e vale a pena investir nele caso você esteja considerando adquirir um novo top de linha. No entanto, isso só se justifica se o seu preço final for mais atraente do que o dos seus concorrentes, algo que saberemos no próximo dia 28 e atualizaremos neste campo.

FAQ

Você pergunta, e o TecMundo responde

1 – O smartphone LG G4 tem sensor biométrico?

Não, o smartphone da LG não conta com esse tipo de tecnologia.

2 – O LG G4 possui alguma certificação que o torne resistente à água ou poeira?

Não, o LG G4 não é resistente à água ou à poeira. Aliás, a empresa nunca apostou em aparelhos com este tipo de certificação.

3 – Vale a pena sair do LG G3 para um LG G4?

As evoluções mais significativas estão na câmera e na velocidade de processamento. Entretanto, o LG G3 ainda é capaz de rodar praticamente tudo que existe disponível na Play Store até o momento. A menos que você faça muita questão, trocar um pelo outro por enquanto é dispensável.

4 – A tela IPS Quantum traz melhorias em relação ao LG G3?

Sim. Apesar do tamanho de tela (5,5 polegadas) e da resolução (2560x1440 pixels) serem iguais, a tecnologia IPS Quantum proporciona imagens com mais brilho e com maior contraste de cores. A diferença é significativa e pode ser percebida facilmente quando você coloca os dois aparelhos lado a lado.

5 – O LG G4 esquenta muito?

Em nossos testes, em nenhum momento tivemos a sensação de que o celular esquentou mais do que o normal. No LG G3 esse fenômeno acontecia eventualmente, especialmente depois de alguns meses de uso. Entretanto, nas semanas que ficamos com o LG G4, não percebemos algo nesse sentido. Um ponto positivo para a escolha do Snapdragon 808 em vez do 810.

6 – O LG G4 tem suporte a dois SIM cards?

Não, o LG G4 tem suporte a apenas um SIM card.

7 – O LG G4 tem Rádio FM e TV?

Não, o LG G4 não possui app de Rádio FM ou TV Digital, assim como Galaxy S6.

Comentários

Design Carolina Perazzoli & Fernando Perazzoli    Redação Wikerson Landim    Vídeo Matheus Zimmer    Direção de conteúdo Gustavo Abrão e Igor Panki