O vocalista da banda U2, Bono Vox, se desculpou recentemente pela forma como o novo álbum da banda foi distribuído via iTunes. Por ocasião do lançamento do novo iPhone 6, no dia 9 de setembro,“Songs of Innocence” foi disponibilizado gratuitamente para 500 milhões de contas da loja de aplicativos.

O problema? Os arquivos não exatamente pediram a permissão dos usuários antes do download — resultado em uma série de reclamações que obrigaram a Apple a desenvolver um aplicativo unicamente para excluir o disco. As desculpas vieram durante uma sessão de perguntas e respostas conduzidas pelo músico recentemente. Na ocasião, Bono afirmou que “se deixou levar” pela ideia.

“Ops. Hum. Eu realmente sinto muito por isso. Eu tive essa bela ideia e nós nos deixamos levar. Artistas são propensos a esse tipo de coisa. É um pouco de megalomania, um toque de generosidade, alguma autopromoção e um medo profundo de que as músicas que nós temos lançado nos últimos anos não sejam ouvidas. Há muito barulho por aí. Acho que nós acabamos nos tornando barulhentos para passar por isso.”

Uma parceria rentável

A despeito do inconveniente, a parceria entre a Maçã e o Universal Music Group certamente foi um sucesso financeiro. Afinal, seja como for, “Songs of Innocence” foi baixado em sua versão completa por mais de 26 milhões de usuários do iTunes. Adicionalmente, 81 milhões de pessoas dizem ter experimentado o disco através do iTunes, do iTunes Radio e do Beats Music.

Estima-se que o acordo entre as partes ficou na casa dos US$ 100 milhões, em uma “relacionamento de longa duração” que devem manter Apple e U2 como parceiro por um bom tempo ainda.

Cupons de desconto TecMundo: