Como já era esperado, a Apple aproveitou a WWDC 2015 para trazer as novidades relacionadas ao seu sistema operacional portátil: o iOS, que é utilizado em iPhones e iPads. Ele está chegando à versão 9.0 e conta com uma série de novidades para os consumidores, tanto no desempenho quanto nas funcionalidades. Está curioso para saber mais sobre isso?

Pois antes de começar a revelar os detalhes para o público, a desenvolvedora afirmou que o iOS 8 foi adotado por 83% dos consumidores — no mesmo período em que o Android Lollipop chegou a apenas 12% dos dispositivos Android ativos. A empresa disse isso para deixar claro que a grande maioria tem acesso aos recursos mais modernos, desejando continuar dessa maneira no futuro.

Siri

O primeiro recurso apresentado foi a Siri. A Apple trouxe uma interface remodelada para a assistente pessoal, que agora está 40% mais eficiente do que era visto no ano passado. Também é de suma importância afirmar que agora a Siri está proativa. Ou seja, não é mais tão necessário ordenar todas as funções possíveis no sistema operacional.

Por exemplo: ao plugar o fone de ouvido, o próprio iOS identifica isso e executa o aplicativo de músicas automaticamente. Mais do que isso, em casos de recebimento de chamadas de números não identificados, ele é capaz de sugerir contatos que podem estar realizando aquela chamada.

A Siri também está mais integrada a aplicativos, sendo capaz de fazer buscas internas aos aplicativos para trazer os resultados mais elaborados às buscas realizadas por cada usuário. Nesse mesmo sistema de integração, tornou-se possível criar lembretes relacionados aos aplicativos automaticamente, assim como a importação de informações de emails para os calendários.

Uma novidade bem interessante relacionada à Siri está na busca de conteúdos. A partir de agora, está mais fácil fazer com que fotografias sejam encontradas nos aparelhos. De um modo similar ao visto no Google Photos, a Siri pode identificar contatos e separar fotografias de acordo com as pessoas que são mostradas nelas. Tudo de um modo bem simples para facilitar a organização.

Apple Pay

Prosseguindo no objetivo de substituir as carteiras comuns, a Apple revelou que já existem milhares de redes e estabelecimentos credenciados no sistema Apple Pay em todos os Estados Unidos. Além de armazenar cartões de crédito, também se tornou possível guardar dados de cartões de fidelidade e cartões de empresas.

Nesse sentido, a Apple afirmou que o Passbook está mudando de nome para se tornar o Apple Wallet — “carteira” em português. Tudo isso deve facilitar bastante o pagamento e a fidelização em uma série de situações diferentes, ampliando as possibilidades dos consumidores e também dos vendedores.

A empresa também afirma que o sistema pode ser integrado aos aplicativos e já resulta em um grande aumento na taxa de aquisição de conteúdos internos aos serviços — taxa que teria dobrado no último ano. O serviço era exclusivo dos Estados Unidos, mas a Apple informou que a novidade será levada para o Reino Unido no mês de julho.

Mudanças nos apps

O aplicativo Notes foi reformulado para trazer novas possibilidades aos usuários. Ele agora pode ser utilizado como um sistema de desenhos, permitindo anotações mais simples e integradas a outros aplicativos. O Maps também foi atualizado para ter o sistema otimizado, sendo que agora ele conta com um visualizador mais completo para a demonstração de transporte público — em um número ainda reduzido de cidades.

Uma das grandes novidades é o Apple News, um aplicativo criado para condensar conteúdos em uma interface bonita e funcional. Existem muitos sites e fontes compatíveis com a plataforma, que levam os conteúdos digitais para o “formato News” de um modo similar ao que já permite o Flipboard. A Apple ainda anunciou uma API que permitirá a criação de conteúdos exclusivos para esse sistema.

Novos recursos para iPads

Um dos grandes focos da apresentação na WWDC ficou nos iPads. A Apple revela que os tablets são usados como computadores e, por isso, alguns novos recursos não poderiam ficar de fora do iOS 9. Uma das primeiras revelações estava no sistema “Trackpad”, que é a interpretação dos comandos com dois dedos como se fossem um controlador de notebooks — com funções de gestos, por exemplo.

Também é preciso dizer que o gerenciamento de aplicativos está muito parecido com o visto no OS X dos computadores Mac. Isso significa que é possível alternar entre os softwares com muito mais facilidade, sendo que a alternância entre eles também fica mais fluida. Mas o principal está mesmo no novo modo com que aplicativos multitarefas são executados.

Pela primeira vez, os donos de iPads poderão utilizar dois aplicativos ao mesmo tempo e com a tela dividida. Isso mesmo... A partir de agora é possível fazer com que os apps sejam executados em uma mesma tela e sem a necessidade do congelamento dos estados — ou seja, os dois ficam totalmente funcionais durante todo o tempo.

Um dos destaques que causaram comoção foi o PiP (Picture-in-Picture). A partir de agora, os vídeos de apps de streaming poderão ser executados em miniatura, ao mesmo tempo em que outros apps são executados em tela cheia.

Importante: estes recursos são compatíveis apenas com os iPads Air e iPads mini (a partir da segunda geração).

Kits de desenvolvimento

A Apple revelou que os kits de desenvolvimento estão sendo atualizados em diversos setores. O HealthKit foi melhorado para garantir mais possibilidades aos desenvolvedores, sendo que o mesmo se aplica ao HomeKit. Por fim, também há a informação de que o CarPlay foi atualizado para otimizar o desempenho dos smartphones com as centrais presentes nos carros. A empresa revelou que trabalha para fazer com que a integração passe a ser natural e sem fios em um futuro próximo.

Por fim, foi revelada a nova versão da linguagem Swift, que agora é Swift 2. Otimizada para o iOS 9, o sistema está mais rápido e dinâmico para os desenvolvedores, que podem utilizar a novidade para criar ferramentas não apenas para iOS e no OS X, mas também para computadores com Linux — sendo que a partir de agora a plataforma está completamente Open Source.

Privacidade

É importante mencionar algo que foi ressaltado pela Apple durante boa parte do evento. O iOS 9 não compartilha informações com servidores de terceiros. Mesmo com os recursos da Siri, as buscas e utilizações não são associadas ao Apple ID e não podem ser interpretadas em outros níveis de identificação — sendo totalmente locais, apesar da necessidade de internet.

Quais os aparelhos compatíveis?

Assim como já era esperado, um grande número de aparelhos é compatível com a nova versão. Com exceção da primeira geração, todos os iPads são compatíveis com o SO e nos iPhones isso é válido a partir do modelo 4S. Nos iPods Touch, somente a quinta geração é compatível com ele. 

A versão Developer Beta estará disponível a partir de hoje, enquanto o Beta público será lançado no mês que vem. Ainda não há uma data específica para o lançamento da versão final, mas já foi informado que isso irá acontecer no outono norte-americano — o que significa uma provável chegada entre setembro e outubro.

.....

Essas foram as principais novidades trazidas pela Apple para o seu sistema operacional portátil. O que você achou de tudo isso? Será que os novos recursos serão suficientes para fazer o iOS 9 repetir o feito do iOS 8 no quesito "adesão dos consumidores"?

Cupons de desconto TecMundo: