(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Se você acha que seus dados não estão seguros no iPhone ou iPad, é bom mudar de ideia. A menos que você conte sua senha para alguém – ou que ela seja muito facilmente deduzida –, será praticamente impossível que alguma pessoa consiga acessar o seu aparelho. A segurança é tanta que nem mesmo os especialistas da NSA (Agência Nacional de Segurança, dos Estados Unidos) são capazes de decifrar os códigos existentes.

A grande responsável por isso é a soma entre o sistema de criptografia AES (Advanced Encryption Standard, que foi publicado pela primeira vez em 1998) e as técnicas adicionais da Apple (que incluem a eliminação de relatórios cada vez que os aparelhos são desligados e também o sistema de senha que pode eliminar todos os dados do aparelho após 10 erros seguidos).

Outro ponto que contribui para a quase invulnerabilidade do sistema é o fato de a Apple não ter acesso às senhas utilizadas por seus clientes para o desbloqueio de aparelhos. Com isso, em nenhum momento existe a comunicação entre servidores (que poderiam ser invadidos) e os setores da memória em que a senha fica armazenada.

Quanto tempo seria necessário para a invasão?

Caso o iPhone enviasse informações sobre as senhas para servidores externos, os hackers ainda teriam muita dificuldade para conseguir invadir os sistemas. A criptografia AES é 256-bits, o que demandaria quase 15 anos (com os computadores atuais) para uma quebra de código (por ataques de força bruta).

(Fonte da imagem: Reprodução/Technology Review)

Como é possível configurar o iPad, iPod ou iPhone para que todos os dados sejam apagados após dez erros seguidos de inserção de senha, em menos de um minuto as informações seriam completamente extintas.

Fonte: Technology Review e Gizmodo

Cupons de desconto TecMundo: