(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

Desde que foi anunciado, o Siri do iPhone 4S vem alimentando muitas discussões acerca das tecnologias de reconhecimento de comandos por voz. Alguns desenvolvedores de Android já tentaram copiar, mas a tecnologia permanece sendo destinada apenas aos portadores do iPhone 4S.

Não por muito tempo. Pelo menos é o que todos esperam desde que os desenvolvedores da Applidium anunciaram ter descoberto maneiras de burlar os controles de segurança que prendem o assistente pessoal ao smartphone da Apple.  

Alguns dos itens revelados no documento dos desenvolvedores apontam para o envio de informações para servidores remotos (o Siri só funciona conectado à internet) e também para a autenticação dos aparelhos por meio de uma identificação presente nos iPhones 4S (a UDID, responsável pelo bloqueio do Siri em outras plataformas e aparelhos).

Segundo a Apllidium, esse código de identificação pode ser conseguido facilmente, mas a divulgação deles provavelmente seria motivo para banimento das lojas e redes da Apple. Mesmo assim, eles conseguiram fazer com que outros dispositivos iOS e até mesmo outros sistemas operacionais rodassem o Siri.

Outro detalhe interessante que foi divulgado diz respeito ao codec utilizado para a identificação dos comandos. Trata-se do Speex, um sistema de código aberto utilizado em diversos softwares de VoIP.  Por enquanto, a Applidium não vai disponibilizar o “crack” do Siri para os usuários, mas divulgou técnicas que ensinam a realizar o procedimento (em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: