Enquanto os usuários de Android sofrem um pouco por estarem mais suscetíveis a trojans, malwares e outros aplicativos maliciosos feitos sob medida para tirar vantagem de algumas das falhas do sistema mobile da Google, a kriptonita dos iPhones parece ser a infinidade de “mensagens da morte” que travam completamente esses celulares. A mais nova delas usa alguns emojis, um caractere misterioso e uma certa insistência da plataforma da Apple de ser prestativa “até demais” para congelar temporariamente o seu smartphone.

A brincadeira funciona apenas em aparelhos rodando o recente iOS 10 e surge menos de um mês após a última pegadinha desse estilo – que usava um vCard inusitado anexado ao texto para sobrecarregar o aplicativo Mensagens. Agora, a criatividade para se aproveitar de pequenos bugs do sistema operacional da Maçã é o combustível para o texto “explosivo”. Como o youtuber EverythingApplePro revela no vídeo abaixo, a empreitada em si é simples, mas exige um pouco de dedicação para ser aplicada nos outros.

O esquema exige apenas que você envie uma mensagem com – aparentemente – três caracteres para a sua vítima: o emoji de bandeira branca, o número zero e outro emoji, desta vez de arco-íris. A combinação bem peculiar faz com que o iPhone da pessoa fique congelado por dois a três minutos antes de travar completamente e reiniciar. Apesar de parecer algo bem bobo, o segredo da nova mensagem da morte é a inclusão de um quarto elemento entre o primeiro emoji e o numeral.

O probleminha é que o zero no meio do caminho atrapalha toda a operação

Chamado de VS16, o item é transparente e funciona como uma espécie de ferramenta para unir dois emojis ao seu redor e formar um terceiro desenho. Nesse caso específico, a ideia é utilizar os comandos que constroem o emoji de bandeira de arco-íris. Como o sistema detecta que os dois ingredientes da receita estão presentes na mesma mensagem e de uma forma muito próxima, ele tenta uni-los. O probleminha é que o zero no meio do caminho atrapalha toda a operação e resulta na avaria da plataforma.

Difícil de enviar, fácil de remover

Se você estiver disposto a pregar uma peça nos seus amigos, prepare-se para alternar entre o PC e o smartphone algumas vezes. Isso porque não basta digitar tudo no seu próprio celular antes de enviar o material para colegas e familiares. É preciso baixar um arquivo de contato específico e subir o conteúdo para seu iCloud Drive antes de compartilhar o texto no smartphone ou copiar e colar o código referente à mensagem em uma página na web antes de repassá-lo no seu grupo do WhatsApp, por exemplo.

Caso o seu aparelho tenha sido afetado pelo bug ou se você quiser aplacar a fúria dos seus conhecidos, pode ficar tranquilo: é bem fácil reverter esse cenário. Basta entrar neste link a partir do iPhone em questão, selecionar “Abrir” (ou “Open”) e delete qualquer postagem ou conversa que contenha o textinho malicioso. É bem provável que a Apple libere uma correção para essa falha em breve, mas, por enquanto, o melhor a fazer é respirar fundo e deixar a URL de salvamento sempre à mão.

Cupons de desconto TecMundo: