Pesquisadores do Max Planck Institute for Chemistry e da Universidade Johannes Gutenberg em Mainz descobriram recentemente um novo composto que pode ser utilizado como supercondutor: o sulfeto de hidrogênio.

Quando colocado em temperaturas baixas (70 graus Celsius negativos), a substância conduz eletricidade sem qualquer tipo de resistência – e, portanto, sem qualquer perda.

Até agora não existia uma substância sólida capaz de desempenhar o papel de supercondutor em temperatura ambiente. Compostos de cerâmica são a solução mais comum hoje, mas exigem temperaturas extremamente baixas, menores que 100 graus Celsius negativos – e a supercondutividade ainda não é considerada "convencional".

Um novo recorde de temperatura para supercondutores

Mikhael Eremets, o cientista que liderou o grupo de pesquisas, diz que o experimento estabeleceu um novo recorde de temperatura para materiais supercondutores. Além disso, o time de pesquisadores foi o primeiro a provar na prática que existem supercondutores convencionais com temperaturas de transição "altas" (em relação aos compostos de cerâmica utilizados hoje).

Para isso, eles precisaram converter o sulfeto de hidrogênio, um gás em condições normais, para o estado sólido, submetendo o elemento a uma pressão de 1,5 megabar – mais precisamente a metade da pressão do núcleo da terra.

A câmara utilizada pelos pesquisadores para converter o sulfeto de hidrogênio em sólido

Isso foi possível graças a um pequeno dispositivo com uma câmara com tamanho menor que um centímetro cúbico. Ela, então, é pressionada por dois diamantes – o único material capaz de suportar a altíssima pressão gerada.

O sulfeto de hidrogênio foi injetado em forma líquida na pequena câmara, com a pressão aumentado de forma progressiva até atingir quase 2 megabar, enquanto os cientistas variavam a temperatura a cada novo estágio. Além de tudo, a magnetização do elemento foi medida constantemente – algo extremamente importante para um condutor.

A busca pelo material perfeito

O grupo comandado por Eremets vai dar continuidade à busca pelo supercondutor perfeito – ou seja, aquele que tem as propriedades ideais de magnetização em temperatura ambiente e pressões comuns.

Os elementos ricos em hidrogênio – ou o elemento puro –, no entanto, parecem ser o melhor caminho a ser seguido para encontrar o material ideal. Quando encontrada, a substância poderá ter as mais diversas aplicações.

Qual a aplicação mais importante dos supercondutores na sua opinião? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: