A evolução constante e rápida da internet fez com que muitas páginas que antes eram famosas fossem abandonadas e retiradas do ar. Ao mesmo tempo, diversos sites que já brilhavam nos primórdios da rede de computadores conseguiram acompanhar a evolução disso tudo e, após mudanças e expansões, permanecem no mercado — caso do próprio Baixaki, no ar desde 2000.

Só que existe um terceiro caso: sites que são bastante antigos e datados, mas que permanecem no ar depois de anos (ou até décadas) sem alterações no conteúdo ou layout. Eles são um museu em forma de página, concentrando recursos visuais antigos que não usamos mais ou que agora são extremamente bregas, textos inocentes de uma época em que todos eram novos usuários e produtos que você mal se lembra de ter usado.

A seguir e no vídeo acima, separamos alguns desses verdadeiros monumentos históricos da internet.

Zipmail

Uma das opções de email na época de desenvolvimento da internet brasileira era o Zipmail. A concorrência apagou a empresa do mapa, mas o serviço ainda existe para quem é teimoso ou nostálgico demais. Atualmente, são só 6 GB de espaço de armazenamento (contra 1 TB ou mais de outros serviços) disponíveis e a propaganda cita funções que hoje são obrigatórias e óbvias, como gerenciador de contatos, antispam e calendário. Ah, e o site do Zip também continua no ar, mas agora pertence aos domínios do UOL e tem todo o conteúdo escrito pela equipe do BOL — cuja existência também é uma surpresa por si só.

MySpace

Muita gente passou horas escutando bandas obscuras ou artistas que estavam só começando nos perfis do MySpace, que também permitia postagem de fotos. O site de compartilhamento e divulgação de músicas mudou de dono e foi esquecido, assassinado sem dó por redes sociais como o Facebook. Agora, ele é um portal de entretenimento e acumulou 50 milhões de visitas únicas só em novembro de 2015, segundo os novos administradores. Se o visual mudou, o conteúdo antigo continua disponível.

Space Jam

Sabe o clássico “Space Jam – O Jogo do Século”? O filme mostra um jogo de basquete entre um time formado por alienígenas coloridos e outro composto pelos personagens Looney Tunes (Pernalonga, Patolino e afins) com o reforço do astro Michael Jordan. Lançado em 1996, ele teve como mecanismo de divulgação um site que, para a época, era o ápice. O fundo é brega, os ícones são pequenos e o conteúdo não é grande coisa. Mas, com um pouco de paciência, você pode matar as saudades.

Netscape

"Você acaba de embarcar em uma jornada pela internet e o Netscape é o seu veículo". Com essa mensagem, a Mosaic Communications dava boas-vindas a quem acessava a rede de computadores pela primeira vez em 1994 nos Estados Unidos. Esse site do navegador bastante simples é curioso não só por ser histórico, mas por concentrar dicas sobre o que fazer na internet daquela época.

Internet Explorer is Evil

Quando a Microsoft resolveu incorporar o Internet Explorer nos computadores, transformá-lo em navegador-padrão e impedir a desinstalação do programa, muita gente ficou furiosa. Uma dessas pessoas foi o programador Nathan Lineback, que criou em 1998 um site chamado “Internet Explorer is Evil”. Ela mostra como a ferramenta é algo “do capeta”, não presta, deve ser abandonada a qualquer custo e por aí vai. Hoje, o Internet Explorer hoje está com um pé na cova, mas o site de Nathan persiste com o mesmo visual bizarro e GIF de chamas no topo.

Menção honrosa

Um dos sites mais misteriosos, minimalistas e simbólicos do Brasil. O Pudim até já saiu do ar por conta de um suposto ataque hacker do Estado Islâmico, mas voltou firme, forte e praticamente igual.

De qual site dos primórdios da internet você mais sente falta? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: