De óculos escuros, boné de beisebol e sentado em sua própria poltrona em couro branco*, Kim Dotcom, o contundente fundador do Megaupload, participou nesta segunda-feira (21) em Auckland, Nova Zelândia, de uma audiência dedicada ao debate de sua extradição para os EUA.

Se deportados para território norte-americano, Dotcom e outros empresários (na época também executivos do Megaupload) deverão enfrentar acusações de violação a direitos autorais, extorsão e lavagem de dinheiro. “Este caso não envolve apenas a mim. Envolve também o quanto permitimos que as corporações e governo dos EUA controlem a internet”, protestou Dotcom em seu Twitter.

Estima-se que o rombo de US$ 500 milhões (ou quase R$ 2 bilhões) tenha sido causado à indústria cinematográfica em função da distribuição de filmes online feita através do serviço criado pelo excêntrico milionário.

Dotcom é acusado também de incentivar usuários premium do extinto site a compartilhar material protegido por direitos autorais, o que teria rendido cerca de US$ 175 milhões (R$ 695 milhões) às contas do Megaupload.

Os debates sobre a extradição de Kim Dotcom para os EUA deverão durar duas semanas. A próxima audiência está marcada para quinta-feira (24).

*Dias antes de chegar ao tribunal com sua Mercedes SUV de placa “KIM.COM”, Dotcom solicitou permissão para levar sua própria poltrona devido a problemas nas costas.

A distribuição de material via internet deve ser regulamentada pelo governo? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: