Quando o álcool encontra a direção de um veículo, o resultado nunca pode ser bom. Pensando nisso, a empresa de tecnologia QinetiQ vem desenvolvendo o DADSS, sigla para Driver Alcohol Detection System for Safety, que pode ser traduzido como Sistema para Segurança de Detecção de Álcool no Motorista.

O sistema visa a impedir que motoristas liguem os carros caso eles estejam com teor de álcool no sangue acima do permitido. Para determinar a embriaguez, ele utilizaria uma de duas maneiras possíveis: analisando o hálito ou então a pele do motorista através de sensores estrategicamente localizados no volante ou travas da porta, por exemplo. Segundo a QinetQ, ele poderia ser instalado como um opcional em novos carros.

A tecnologia não exige a presença de outra pessoa para fazer os testes, o que é visto como uma vantagem sobre a abordagem atual, que depende da identificação e presença de alguma autoridade.

O DADSS está em desenvolvimento com fundos de uma cooperação entre a NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration, órgão de segurança do trânsito estadunidense) e a ACTS (Automotive Coalition for Traffic Safety, grupo de indústrias que representa a maior parte das fabricantes de automóveis). A cooperação resulta em um investimento de US$ 10 milhões em um período de cinco anos.

Demonstração do DADSS.

  Fonte da imagem: QinetiQ

Uma demonstração foi feita no último dia 28 de janeiro nas instalações da QinetiQ. “Agora que temos protótipos, um tremendo avanço, trabalharemos a fim de identificar falhas de desempenho entre esses protótipos e os padrões que determinados como requerimentos tecnológicos”, afirma Shane Karr, da ACTS.

O administrador da NHTSA, David Strickland, é ainda mais otimista: “A tecnologia que vimos hoje [durante os testes] pode simplesmente sinalizar um novo marco na luta contra a embriaguez ao volante”. Espera-se que novas demonstrações práticas aconteçam durante 2011.

Cupons de desconto TecMundo: