A escuderia italiana Ferrari apresentou nesta sexta-feira o modelo F150, carro que será utilizado no Campeonato Mundial de F1 2011. O espanhol Fernando Alonso e o brasileiro Felipe Massa, pilotos da equipe, farão os primeiros testes em Valência, nos dia 1 e 3 de fevereiro.

Segundo um comunicado oficial apresentado pela montadora junto ao lançamento do novo carro, a montadora teve trabalho para se adaptar às mudanças do regulamento. A aerodinâmica foi um dos quesitos mais afetados.

Além disso a equipe optou novamente por reintroduzir o sistema de KERS, que propiciou uma modificação substancial na arquitetura da parte da frente do propulsor.

“As embocaduras das entradas de ar laterais foram reduzidas e se modificou a configuração da dinâmica sobre o plioto”, destaca o comunicado. O motor do novo Ferrari é do tipo 056, com 8 cilindros e 32 válvulas.

O destaque ecológico fica por conta do chassi do carro, feito de um material composto de fibra de carbono e ninho de abelha. Com água, lubrificante e piloto, o peso estimado do veículo é de 640 quilos.

Sistema KERS

O sistema de KERS permite utilizar a energia cinética acumulada durante as freadas da volta anterior e transformá-la em uma espécie de “turbo”, aumentando o torque do motor quando o piloto aciona um botão.

Utilizado pela primeira vez na temporada de 2009 de F1, o recurso foi retirado do regulamento na temporada de 2010, num acordo entre as equipes para que ele não fosse aproveitado. Embora acrescente mais força, o KERS representa um peso de 25 kg a mais no veículo. Para a temporada de 2011 o uso é opcional.