Durante o Tudo Geek Show, que acontece neste fim de semana em Curitiba, o empresário Ismael Pereira conversou com o TecMundo sobre sua mais recente criação: o “bookshare”, uma plataforma social em que qualquer pessoa pode cadastrar todo o seu acervo de livros impressos e emprestar para amigos ou até para leitores desconhecidos da sua cidade.

Essa plataforma online segue a ideia do consumo colaborativo. Se você tem um livro em casa e não está utilizando, é possível emprestá-lo para alguém e ajudar a propagar o conhecimento sem envolver dinheiro nessa “negociação”.

Você pode tomar emprestado ou emprestar qualquer tipo de livro com qualquer usuário no bookshare. Tudo é completamente gratuito, e os novatos não têm que ganhar pontos ou qualquer coisa assim para conseguir pegar um livro pela primeira vez na plataforma.

Apesar disso, o site traz um sistema de avaliação de livros e de leitores. A partir disso, os usuários decidem se emprestam ou não alguma obra para alguém. Pereira comentou que, se você não quiser emprestar para nenhum desconhecido, é possível recusar pedidos quantas vezes quiser e isso não vai interferir na sua reputação.

O que realmente interfere na sua reputação é o fato de devolver livros sempre em bom estado e no prazo. Falando em prazos, todo mundo tem 30 dias para devolver um livro emprestado.

Por enquanto, não há um sistema de trocas entre pessoas de cidades diferentes. Por isso, atualmente, você só pode trocar livros com pessoas da mesma localidade. Há filtros no site para pesquisar obras perto de você. “A ideia é fazer as pessoas conhecerem outras pessoas mesmo”, explicou o criador do site comentando que sua plataforma dá importância também para a dimensão que não é virtual.

O negócio

Pereira teve a ideia inicial de colocar no ar um site como o bookshare em 2007, mas o produto final mesmo só ficou pronto no começo deste ano. Ele contratou uma empresa de web design argentina para produzir seu site e, com todo o negócio, gastou cerca de R$ 50 mil. O bookshare entrou no ar em 15 de fevereiro deste ano e já tem algumas centenas de usuários. A expectativa é de que, em fevereiro de 2016, o site tenha cerca de 100 mil usuários ativos.

“Quando eu morava em Brasília, fui a uma livraria e gastei R$ 400 em livros. Pensei que nem todo mundo poderia gastar isso e decidi criar um site para emprestar livros para pessoas carentes”, explicou Pereira. Em 2014 ele conheceu o conceito do consumo colaborativo e criou o bookshare, que não tem foco em nenhuma classe social específica.

Para conhecer o bookshare, você pode acessar este link, criar seu perfil através do Facebook, Twitter ou Google+ e começar a cadastrar sua biblioteca. Inicialmente, é possível emprestar para amigos na plataforma e ir criando uma boa reputação. Depois disso, dá para conhecer novos leitores pessoalmente pela cidade.