Ao contratar um serviço de hospedagem na internet, por exemplo, sempre estão disponíveis pacotes que oferecem, entre outras tecnologias, acesso ao servidor através dos protocolos FTP e SSH.

Muita gente fica em dúvida sobre qual protocolo usar e no que exatamente se diferem, já que a princípio parece existir uma relação entre eles. Mas antes de começarmos a abordar as características de cada um, é melhor esclarecer alguns termos que podem ser úteis para a compreensão do assunto.

Para que serve o Shell?

O Shell é o software que coloca o usuário em contato com o kernel do sistema operacional, através de uma interface gráfica ou de linha de comando. Quando abríamos o prompt do MS-DOS, no Windows, estávamos abrindo um Shell. No caso, a ferramenta era aberta através do famoso arquivo “command.com”, substituído mais tarde pelo “cmd.exe”.

O propósito principal desse tipo de software é a execução de comandos e programas. Porém, funcionalidades adicionais, como a visualização de diretórios ou a execução de scripts, costumam estar disponíveis nos shells. Entre os mais famosos estão o Bourne-again Shell (bash) e o C Shell (csh), ambos disponíveis para sistemas GNU/Linux.

Com o surgimento das redes de computadores, não demorou muito até que alguém pensasse em acessar um computador remotamente, ou seja, que o operador de uma máquina pudesse controlar outra sem estar presente fisicamente.

SSH: acesso remoto seguro

Para isso surgiu o Telnet, um protocolo que possibilitava uma comunicação bidirecional e interativa entre duas máquinas, através de comandos de textos. Hoje em dia esse protocolo vem sendo substituído pelo SSH, o Secure Shell. A razão principal está logo na primeira letra da sigla: o SSH é mais seguro!

Enquanto o Telnet transmite dados em texto puro, até mesmo senhas, através de uma rede ou da internet, o SSH criptografa os dados trafegados entre os computadores, dificultando assim a interceptação dos mesmos por pessoas mal-intencionadas.

O protocolo foi desenvolvido por Tatu Ylönen na Universidade de Tecnologia de Helsinki, em 1995. Hoje em dia ele é usado, basicamente, para fazer o login, executar comandos em máquinas remotas e transferir arquivos entre os hosts.

Existem diversas implementações de clientes SSH disponíveis gratuitamente na internet. Para máquinas Windows, o software mais famoso é o PuTTY, que além de gravar o histórico de preferências e de máquinas acessadas ao longo do tempo, também tem suporte para IPv6. Além disso, o software não requer instalação alguma. Basta baixar o executável e abri-lo.

Outra funcionalidade muito utilizada e que funciona com a ajuda do SSH é a transferência de arquivos entre duas máquinas, através do Secure Copy, ou SCP, como é mais conhecido. Com ele o usuário poderia, através de uma única linha de comando, copiar um arquivo hospedado no servidor web, por exemplo, para a máquina local. E, depois de editá-lo, o SCP também poderia ser usado para enviar o arquivo modificado novamente para o web server.

Protocolo de Transferência de Arquivo

Assim como o SCP, o File Transfer Protocol (FTP) também serve para copiar arquivos através de uma rede TCP/IP, como é a Internet. Novamente, o que torna o FTP não seguro é a autenticação feita em texto puro, que pode ser interceptada por alguém que queira descobrir o usuário e a senha necessários para acessar uma máquina.

As primeiras ferramentas desenvolvidas para acessar servidores FTP eram todas baseadas em modo texto, exigindo que o usuário aprendesse a sintaxe correta do comando a ser executado no Shell do sistema. Porém, hoje existem diversos clientes FTP que podem ser operados através de uma interface gráfica, transformando para o usuário a ação de copiar e enviar arquivos em uma simples operação de “arrastar e soltar” ícones.

Filezilla

Fonte: Filezilla

O Filezilla é um aplicativo muito popular para Windows e que certamente facilita a vida de quem precisa acessar servidores FTP diariamente, para gerenciar os arquivos que fazem parte de um site, por exemplo. Existe também uma versão portable do software, para quem precisa carregar um cliente FTP funcional dentro de um pendrive.

Importante notar que o Filezilla também possui suporte para o SSH File Transfer Protocol (SFTP), uma espécie de “primo” do FTP que usa a criptografia do SSH durante a transferência de arquivos.

Cupons de desconto TecMundo: