Supermáquina chinesa

Fonte: NVIDIA

Imagine um processador gráfico de alto desempenho da NVIDIA que custa 2,5 mil dólares (NVIDIA Tesla M2050). Ele deve rodar qualquer aplicativo, não é mesmo? Agora imagine 7 mil processadores iguais a esse, todos ligados em uma mesma máquina. Os resultados não seriam surpreendentes? E são, é o que prova o novo supercomputador chinês Tianhe-1A.

Tianhe-1A tirou o título de máquina mais poderosa do planeta das mãos dos Estados Unidos. Há alguns anos, o computador mais veloz estava no Laboratório Nacional de Oak Ridge, nos Estados Unidos. Com esse lançamento, a coroa volta para a Ásia, onde já esteve antes de os norte-americanos roubarem-na do Japão.

Instalado na Universidade Nacional de Tecnologia da Defesa, o Tianhe-1A possui especificações que deixariam qualquer um babando. Além das já mencionadas 7 mil placas gráficas da NVIDIA, também há mais 14 mil processadores produzidos pela Intel, garantindo que a máquina seja realmente veloz.

GPU utilizada

Fonte: NVIDIA

Em números, ele poderá processar até 2,5 petaflops. O IBM Roadrunner processa 1,7,e o Crazy XT5 Jaguar (antigo detentor do título de mais rápido do mundo), 1,75 (podendo chegar a 2,3). Todos eles são baseados no sistema operacional Linux.

Mas para que tanta potência?

É lógico que este tipo de computador não é utilizado para tarefas mais “domésticas”, como jogos e aplicativos de escritório. O Tianhe-1A utiliza essa enorme quantidade de chips gráficos devido às possibilidades de processamento de tarefas mais específicas. O computador será utilizado para simulações e previsões.

Cálculos para indústrias petrolíferas (exploração e refinamento), previsões astronômicas e meteorológicas e desenvolvimento da medicina são algumas das tarefas mais importantes realizadas por ele. A China também poderá emprestar a máquina para outros países realizarem pesquisas.

Cupons de desconto TecMundo: