Demonstração da Open Web App

Fonte da imagem: AppMonkey por Mozilla

Possivelmente como uma reação ao futuro lançamento da Chrome Web Store, aunciada anteriormente pela Google, a Mozilla criou um protótipo para uma loja de software online que engloba serviços online. Chamada de Open Web App, ela contará com parcerias dos desenvolvedores e pretende funcionar independente do navegador utilizado.

Para quem não acompanhou o caso, em maio a Google anunciou a criação de uma loja online, e em seguida um protótipo foi lançado para pré-visualização em Agosto. Basicamente, o serviço seria muito semelhante à Apple Store e o Android Market, porém para utilização a partir do navegador Google Chrome, com certa integração de funções.

Como a Mozilla perdeu um pouco de seu mercado no ramo dos navegadores pelo lançamento do Chrome, desta vez quis manter-se um passo à frente na competição, lançando uma loja de software online semelhante e, inclusive, antes da Chrome Web Store.

Entretanto, o que pode garantir certa vantagem a Mozilla é que eles não pretendem restringir sua loja de software a um navegador específico ou plataforma distinta. O objetivo é que os aplicativos disponíveis sejam oferecidos tanto diretamente do desenvolvedor quanto em qualquer loja online e que possam ser acessíveis para qualquer dispositivo móvel ou sistema operacional compatíveis.

Para garantir uma usabilidade simples, o serviço será composto por um painel administrativo, para o gerenciamento das aplicações pelo usuário, o mecanismo de instalação e a loja propriamente dita. Esta além de conter os aplicativos disponíveis, contará com revisões, suporte para compra (no caso de programas pagos) e instalador.

Pré-requisitos para os aplicativos

Alguns dos pré-requisitos adotados pela Mozilla para os aplicativos que integrarão a Open Web App são:

  • Eles precisam ser desenvolvidos utilizando HTML, CSS e JavaScript;
  • Devem ser fáceis de rodar;
  • Precisam possuir integração com plataformas subjacentes melhor do que a apresentada pelos aplicativos baseados na web padrão;
  • Devem funcionar tanto em desktop quanto dispositivos móveis;
  • Podem ser gratuitos ou pagos. Aplicativos pagos devem ser compatíveis para uso multiplataforma e também para dispositivos móveis sem a necessidade de o usuário ter que pagar novamente por ele;
  • Devem ser capazes de receber notificações de computação em nuvens;
  • Devem funcionar em qualquer navegador que possua suporte ao HTML 5;
  • Ser livres para distribuição mesmo em lojas online concorrentes;

Para maiores informações, visite a documentação do projeto disponibilizada pela Mozilla.

Cupons de desconto TecMundo: