Você já está familiarizado com o conceito da "Internet of Things"? Essa ideia consiste em levar conexões para vários aparelhos (de celulares e PCs a itens da casa) que compartilhem uma mesma base de comunicação e gerenciamento, permitindo a livre troca de dados entre dispositivos — deixando de lado diferenças como design, sistema operacional e provedor.

Há quem diga que só teremos algo parecido em 2025 e sob muito custo, mas algumas companhias estão dispostas a dar esses passos mais rapidamente: as empresas Atmel, Broadcom, Dell, Intel, Samsung e Wind River montaram um consórcio para discutir a "internet das coisas" e definir padrões de lançamento.

Trata-se do Open Interconnect Consortium (OIC), uma aliança deve definir especificações e padrões em comum para a "internet das coisas". Isso acontecerá com contribuições mútuas em software, engenharia de recursos, programas de certificação e no desenvolvimento de um protocolo aberto. As soluções em conectividade prometidas utilizarão padrões sem fio existentes e ainda em popularização, sendo que a ideia é levar esse projeto para o maior número de sistemas operacionais possíveis.

O primeiro código do OIC será destinado às casas inteligentes e a soluções para escritórios, como controlar remotamente funções e notificações da residência ou da empresa usando diferentes aparelhos, como smartphones e PCs.

Cupons de desconto TecMundo: