A previsão de chuvas, geadas e de outros fenômenos climáticos é feita a partir da análise de dados sobre as massas de ar, além das condições físicas e químicas da atmosfera sobre o país. Com o novo computador, o processamento de toda essa informação permitirá um aumento na precisão dos diagnósticos.

Através de uma licitação internacional – vencida pela Cray, Inc. americana – o INPE recebeu os mais de oitenta módulos do supercomputador que serão instalados no interior do estado de São Paulo. A partir do início do funcionamento do XT6 – que custou 50 milhões de reais –, previsto para os primeiros meses de 2011, o instituto passa a contar com um dos mais poderosos supercomputadores do mundo.

Os 244 Teraflops obtidos pela máquina aumentarão a capacidade de processamento do INPE em 50 vezes, levando a precisão das modelagens necessárias para a previsão do tempo de 20 quilômetros para uma área de cinco quilômetros. Assim, o detalhamento  da previsão aumenta em todo o país, e não apenas em São Paulo e no Nordeste, como ocorre atualmente.

Cray XT6

Fonte: Cray, Inc.

Além de melhorar consideravelmente o acerto nas previsões de tempo no território nacional, o novo supercomputador também atende a uma requisição da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Segundo comunicado do próprio INPE, a organização internacional pediu que o instituto brasileiro torne-se um “Global Producing Center” (GPC – centro produtor global) de previsões a longo prazo, em reconhecimento ao trabalho já realizado, e que também será beneficiado pelo novo equipamento – em previsões sazonais de três meses.

Cupons de desconto TecMundo: