Um grande projeto global promete utilizar a tecnologia para acabar com os problemas de trânsito das grandes cidades. Batizado de Projeto CVIS (sigla em inglês para “Sistema Cooperativo de Infraestrutura Veicular”), a proposta é utilizar a internet para integrar tudo aquilo que possa interferir no transporte para minimizar problemas como congestionamentos e acidentes.

A ideia parte do princípio de uma plataforma colaborativa entre os usuários, que informariam ao sistema sobre possíveis obstruções ou lentidão em determinados trechos. Isso logo seria repassado a outros motoristas, que imediatamente receberiam sugestões de rotas alternativas.

Porém, a utilização da internet proposta não diz respeito unicamente a um serviço semelhante ao do GPS. O funcionamento dessa rede coletiva agiria de forma universal em toda a cidade, agilizando o trânsito como um todo. Por conta disso, o computador de bordo trabalharia com muito mais eficiência do que acontece atualmente.

Utilização da rede para carros

Divulgação/CVIS Project

O próprio site do Projeto CVIS propõe uma sugestão bastante prática da funcionalidade desse serviço. No caso de um acidente, por exemplo, veículos de emergência, como ambulâncias, teriam caminho livre, já que os semáforos automaticamente abriram para eles. Para os motoristas, a informação de que o caminho está bloqueado seria enviada por celular.

Projeto posto em prática

Se você acha que isso é algo que podemos esperar apenas no futuro, saiba que está enganado. A utilização da internet para carros é algo que, segundo representantes do Projeto CVIS, deve ser incorporado em curto e médio prazo.

Isso é tão verdade que o uso da proposta já está sendo estudado em vários pontos do mundo, sobretudo nos Estados Unidos, Europa e Japão, que analisam a viabilidade do projeto e trabalham na construção do sistema colaborativo, sendo que ao menos sete países do Velho Continente já estão em fases iniciais de testes, a um preço de 40 milhões de euros.

Para isso, estão sendo reservados espectros de ondas específicos para essa função. Dessa forma, essa frequência ficaria destinada exclusivamente para uso nos veículos de transporte, o que minimizaria problemas de interferência de outros sistemas.

Além disso, a internet veicular estaria apta a trabalhar com todos os métodos de comunicação sem fio utilizados, como Wi-Fi, 3G, Wi-MAX e rádio. Outro ponto importante é o código-aberto em que o sistema se sustenta, tornando a construção do método ainda mais colaborativo.

Cupons de desconto TecMundo: