(Fonte da imagem: Reprodução/The Guardian)

Não satisfeito com o lançamento de um serviço de músicas (o Megabox) e o substituto do Megaupload (o Mega), Kim Dotcom sonha bem mais alto. Depois que se livrar do julgamento sobre o projeto antigo, ele deseja levar a banda larga gratuita para os moradores da Nova Zelândia, país onde ele mantinha uma mansão.

O negócio é mais ambicioso do que parece: primeiro, ele quer reviver um projeto que envolve cabos de fibra óptica que conectem o país com os Estados Unidos via Oceano Pacífico, dobrando a velocidade da banda neozelandesa. O custo aproximado de tudo seria de R$ 640 milhões.

Em seguida, ele levaria a internet gratuita para toda a população da Nova Zelândia, cobrando apenas de empresas e centros governamentais. Como bancar tudo isso? Segundo Dotcom, o investimento seria tirado de processos contra estúdios de Hollywood e o governo dos EUA por terem destruído os negócios do empresário “de maneira ilegal e política”.

Apesar de estar bem longe de sair do papel (e parecer ambicioso demais até para Dotcom), políticos e empresários da área já teriam manifestado apoio ao projeto.

Cupons de desconto TecMundo: