Meta atrai pouca gente em primeiros shows ao vivo no metaverso

1 min de leitura
Imagem de: Meta atrai pouca gente em primeiros shows ao vivo no metaverso
Imagem: Oculus
Avatar do autor

A Meta, empresa dona do Facebook, iniciou a apresentação de shows musicais ao vivo dentro do Horizon Venues, a plataforma de metaverso da companhia.

Entre os dias 26 de dezembro e 31 de dezembro de 2021, foram três apresentações de grande porte: o rapper Young Thug, o DJ David Guetta e o duo The Chainsmokers realizaram transmissões de apresentações em formatos diferentes entre si, mas com uma experiência mais imersiva se consumida com um óculos de realidade virtual.

Entretanto, segundo o site Futurism, a experiência não pode ser considerada um sucesso. As três apresentações geraram pouca divulgação, inclusive entre a imprensa especializada em música ou tecnologia, e não chegaram a atrair a atenção necessária também do público.

Shows em números

O show de Young Thug, por exemplo, envolvia apenas o artista em um cenário virtual durante pouco mais de uma hora — e gerou 125 mil visualizações no perfil oficial do Oculus no Facebook.

Já a apresentação de David Guetta, postada na página do músico, foi uma transmissão em 2D de um show no museu Louvre Abu Dhabi. Ela passou de um milhão de visualizações, mas não é possível saber o quanto disso foi uma contribuição do ambiente de metaverso — afinal, era possível ver o show usando um dispositivo como o Oculus Quest ou então direto pela rede social.

Para efeitos de comparação, em 2019, o show do DJ Marshmello em Fortnite foi assistido por 10 milhões de pessoas. Um ano depois, Travis Scott atraiu 12,3 milhões de jogadores simultâneos na plataforma em uma apresentação de 10 minutos.