Crianças brasileiras estão entre as mais viciadas em tecnologia

1 min de leitura
Imagem de: Crianças brasileiras estão entre as mais viciadas em tecnologia
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

As crianças brasileiras estão entre as mais viciadas em tecnologia do mundo, aparecendo em terceiro lugar no ranking liderado pelos Emirados Árabes Unidos. É o que aponta uma pesquisa divulgada no início de novembro pela Lenstore, empresa que comercializa lentes de contato no Reino Unido.

Para identificar onde estão as crianças mais viciadas em tecnologia, a varejista se baseou em cinco métricas. Foram levados em conta o tempo diário de conexão, a previsão de prevalência da obesidade infantil em 2025, a porcentagem da população conectada, o comportamento sedentário das crianças e a prática de atividades físicas por elas.

Cada um desses fatores recebeu uma pontuação, com as notas sendo combinadas para se chegar a uma média final. No caso do Brasil, onde 94% da população está conectada e fica mais de 10 horas por dia na internet, a média foi de 4,33 pontos.

O tempo de tela prolongado pode trazer problemas.O tempo de tela prolongado pode trazer problemas.Fonte:  Shutterstock 

Segundo o levantamento, menos de 50% das crianças brasileiras segue o tempo de tela recomendado, de 2 horas diárias, o que também acontece em relação aos exercícios físicos. A pontuação física dos pequenos brasileiros ficou em 11 e o comportamento sedentário em 12, enquanto a previsão é de que a taxa de obesidade infantil chegue a 12% em 2025.

Extremos

Com uma média geral de 3,7 pontos, nota 17 em atividade física e previsão de obesidade de 18%, as crianças dos Emirados Árabes Unidos foram apontadas pela pesquisa como as mais viciadas em tecnologia do mundo. Elas são seguidas pelas americanas, com pontuação média de 4,17 e previsão de obesidade infantil de 27% em 2025.

Por outro lado, o estudo indicou a Índia como o país com a menor quantidade de vício em tecnologia pelas crianças, apresentando uma tendência reduzida de surgimento de problemas na visão relacionados com a exposição prolongada à tela. Holanda, Espanha, Suécia e Colômbia completam o top 5 nesse extremo do levantamento.