Duolingo anuncia 5 novos cursos de idiomas em sua plataforma

1 min de leitura
Imagem de: Duolingo anuncia 5 novos cursos de idiomas em sua plataforma
Imagem: Duolingo/Divulgação
Avatar do autor

O Duolingo, plataforma de aprendizado de idiomas e aplicativo educacional mais baixado no mundo, anunciou na quarta-feira (15) o desenvolvimento de cinco cursos inéditos aos seus mais de 500 milhões de usuários. Ainda em processo de criação, mas anunciados para breve, estão o maori (Nova Zelândia), o crioulo haitiano (Haiti), o tagalo (Filipinas), zulu e xhosa (África do Sul).

Para quem nunca tinha ouvido falar nessas línguas, é bom lembrar que, entre os seus mais de 100 cursos, com cerca de 40 idiomas diferentes, o Duolingo apresenta diversos idiomas pouco difundidos ou ameaçados de extinção. São línguas com poucos falantes que, além de terem poucas chances de serem transmitidas a outras gerações, podem mesmo perder os seus falantes nativos.

Criado pelo professor guatemalteco Luis van Ahn (o inventor do reCAPTCHA) em 2009, o Duolingo nasceu com a missão de também ajudar a proteger idiomas minoritários e suas culturas. No catálogo do app, já existem alguns, incluindo havaiano, navajo, escocês gaélico, irlandês, galês, guarani e iídiche, este último lançado no início do ano.

Como são desenvolvidos os cursos do Duolingo?

ONG Nal'ibali promove leituras plurilinguísticas na África do Sul (Fonte: Nal'ibali/Facebook/Reprodução.)ONG Nal'ibali promove leituras plurilinguísticas na África do Sul (Fonte: Nal'ibali/Facebook/Reprodução.)Fonte:  Nal'ibali/Facebook 

Em um release, a diretora de marketing do Duolingo no Brasil, Analigia Martins, destaca que o aprendizado de um novo idioma vai muito além do que simplesmente compreender uma nova língua. Trata-se de "saber interpretar a cultura do outro país e preservar a riqueza do seu passado". Para elas, o Duolingo busca realizar essa tarefa ao disponibilizar o idioma para o mundo inteiro, porém com diversão, eficácia e motivação.

No caso das línguas zulu e xhosa da África do Sul, por exemplo, a comunidade de idiomas teve que recorrer à ONG Nal'ibali, que promove a leitura plurilinguística, porque o ensino desses idiomas inclui uma abordagem totalmente diferente de aprender, já que os falantes empregam o clique, um som feito com a língua, para pronunciar muitas palavras.

Todos os cursos anunciados deverão ser disponibilizados via app no início de 2022, a princípio para falantes em inglês.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.