Amor em tempos de pandemia: Tinder divulga retrospectiva 2020

1 min de leitura
Imagem de: Amor em tempos de pandemia: Tinder divulga retrospectiva 2020
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

Em clima de fim de ano, o Tinder decidiu fazer uma retrospectiva das tendências do aplicativo em 2020 – e trouxe fatos interessantes sobre comportamentos pré-pandemia e aqueles que se manifestaram após a chegada do novo coronavírus ao planeta. Por exemplo, em fevereiro, as menções ao Carnaval e a bloquinhos foram altas. Então, tudo mudou.

Em março, "quarentena & chill" decolaram, mas em abril, com todo mundo isolado, restou aos usuários falar do Big Brother Brasil, sendo que a música "Don’t Start Now", da Dua Lipa, chegou ao top 3 das mais adicionadas aos perfis. Além disso, já que se distrair da situação era preciso, as menções ao TikTok aumentaram 8 vezes, com pico em maio. Gamer, por sua vez, virou uma característica marcante das pessoas, 2,5 vezes mais citada no período analisado.

Outra curiosidade destacada pela plataforma foi o uso do termo "saudade" no aplicativo: o dobro de vezes em julho quando comparado com os números de janeiro. Houve, inclusive, cinco vezes mais menções a "entediante em casa", assim como 10 vezes mais à palavra "aglomeração", em agosto – em relação aos primeiros meses de 2020.

Quanto às recomendações de prevenção à covid-19, bem, a "máscara" ganhou os holofotes, sendo citada 10 vezes mais neste ano tão conturbado.

A vontade de aglomerar foi grande, mas máscara em primeiro lugar!A vontade de aglomerar foi grande, mas máscara em primeiro lugar!Fonte:  Reprodução 

Eu estava ali o tempo todo...

Política não ficou de fora da "azaração": menções a "voto" dobraram em 2020, e o termo "feminista" se manteve alto ao longo do ano, com destaque em maio. Por sua vez, ilustrações com emojis para quaisquer assuntos cresceram quatro vezes no período, tendência que se mantém. Entre os campeões? Cerveja, arco-íris e "chama". Ainda assim, um deles ganhou o pódio, aquele que reflete a ideia de "não sei".

E aí, você, que está procurando o seu "parzinho" nas redes sociais, se rendeu a algumas dessas "tradições" de 2020 ou continuou sendo diferentão, discreto, fora do meio e low profile? De todo modo, há esperança: a função Passaporte foi utilizada por 16% dos membros – e as viagens digitais aumentaram sete vezes em relação às médias de 2019. Depois da vacina, quem sabe o que será desses primeiros encontros?

Fontes