Notas falsas de R$ 100 e R$ 200 são vendidas via Google

2 min de leitura
Imagem de: Notas falsas de R$ 100 e R$ 200 são vendidas via Google
Avatar do autor

Não é novidade e, de tempos em tempos, cibercriminosos conseguem emplacar anúncios na primeira página do Google Search, maior buscador da internet, via Adwords. Dessa vez, notas falsas de reais são anunciadas por um site chamado “Felipe Fakes – Venha aumentar sua renda”.

A loja cibercriminosa vende notas de R$ 50, R$ 100 e R$ 200. Segundo os autores, elas passam no teste da caneta e luz negra, contam com fita holográfica, marca d’água, fita preta de segurança e são desenvolvidas com papel fibrado em relevo. Ou seja, praticamente perfeitas.

As notas falsas são, comumente, vendidas por carders - CCs também são vendidas

O domínio cibercriminoso usa como ponto de confiação seus “nove anos de experiência no mercado”. As negociações ocorrem no WhatsApp e as entregas das notas fakes acontecem via Sedex e transportadora. No site, “Felipe Fakes” ainda nota que vende cartões de crédito (CC), se enquadrando na categoria carder.

Um carder é o nome dado ao indivíduo que, usufruindo de meios ilegais e ferramentas eletrônicas, consegue obter informações sobre um cartão de crédito para uso próprio ou terceirizado.

Existem diversas maneiras de conseguir dados de cartões de crédito de forma ilegal. A mais difundida é explorar as vulnerabilidades de um site comercial (ou seja, lojas) para extrair o database que contém as informações de cartões de crédito de seus usuários. Também é comum ver cibercriminosos criando falsas páginas que se assemelham a e-commerces famosos com o único intuito de “pescar” (phishing) alguns dados bancários. Por isso, é importante nunca repetir a mesma senha em diferentes serviços e utilizar cartões virtuais de uso único — praticamente todos os bancos oferecem essa opção.

Posicionamento do Google

"No Google, valorizamos a honestidade e a justiça. Por isso, não permitimos a promoção de produtos ou serviços que são projetados para permitir um comportamento desonesto como expresso claramente em nossas políticas para anúncios. Violações desta política podem levar à suspensão da conta e temos mecanismos para denunciar anúncios que violam nossas políticas. Em 2019, bloqueamos e retiramos do ar 2,7 bilhões de anúncios de má qualidade – o equivalente a mais de 5 mil anúncios ruins por minuto. Também suspendemos quase um milhão de contas de anunciantes por violação de nossas políticas. Do lado dos publishers, encerramos mais de 1,2 milhão de contas e retiramos anúncios de mais de 21 milhões de páginas que fazem parte da nossa rede por violação de políticas.”

adsenseVendas via Adsense

Não é só nota

Outro site que também tem sucesso ao anunciar via Google Adwords é o “Fernando DK”. Além de notas e CCs, Fernando vende canetas detectoras de notas falsas por R$ 29, combo de caneta mais laser detector por R$ 37 e um aparelho detector mais parrudo por R$ 69. Em seu site, ele ainda publicou dois vídeos mostrando a qualidade das notas de reais falsas.

Não é novidade: as vendas de notas falsas acontecem muito no WhatsApp, Telegram e outros serviços. Em outubro deste ano, a própria Polícia Federal fez uma operação em Santa Catarina e prendeu alguns cibercriminosos. O crime por vender moeda falsa, tem pena que varia de três a 12 anos de prisão e multa.

notasnotas falsas

Golpe do cartão de crédito

Você pode assistir ao documentário Realidade Violada - Débito ou Crédito para ter uma experiência audiovisual completo sobre o assunto:

Como fazer denúncias

Notas falsas de R$ 100 e R$ 200 são vendidas via Google