Novas regras: YouTube reforça políticas contra assédio

2 min de leitura
Imagem de: Novas regras: YouTube reforça políticas contra assédio
Avatar do autor

Na quarta-feira (11), o YouTube atualizou as políticas sobre assédio em sua plataforma, a fim de proteger a imagem e a integridade física dos criadores, usuários e terceiros que possam servir de alvo de conteúdo ameaçador.

O site disse que sempre trabalhou para melhorar a forma de administrar conteúdo, retirando vídeos que desrespeitam as Diretrizes da Comunidade, reduzindo a disseminação de conteúdo prejudicial, destacando canais informativos com boa reputação e valorizando criadores e artistas confiáveis.

Desde o início de 2019, a empresa percebeu que poderia fazer mais pelos criadores e pela comunidade em relação ao assédio. Eles se reuniram com parte dos criadores que vinham reportando esse tipo de problema na plataforma, e com especialistas que os ajudaram a desenvolver políticas mais rígidas contra o assédio – de organizações que estudam práticas de intimidação pela internet a jornalistas, passando por defensores da liberdade de imprensa e entidades de diferentes matizes políticos.

Fonte: Pixabay/Reprodução

Baseando-se nessa pesquisa, o YouTube resolveu implementar algumas medidas que devem contribuir para manter um ambiente mais leve e seguro para a expressão de opiniões e discussão de ideias.

Mais rigor no combate a ameaças e ataques pessoais

Além dos vídeos com ameaças explícitas, aqueles que contiverem discurso que ameace terceiros, mesmo que de forma velada ou implícita, serão removidos. Isso inclui qualquer conteúdo que incite a violência contra qualquer pessoa, assim como linguagem hostil.

A linguagem pejorativa em excesso também será combatida, o que abrange todo tipo de insulto, seja direcionado a grupos étnicos, expressões de gênero ou à orientação sexual. A regra vale para todos: indivíduos, criadores e autoridades públicas.

Consequências para quem não se adequar

O YouTube tomou conhecimento que o assédio na plataforma é seguido por um comportamento repetitivo, e disse que vai "ficar de olho" em conteúdos que não desrespeitam as novas políticas, mas que chegam perto do limite tolerável.

Os canais que chegarem perto desse limite várias vezes serão suspensos do Programa para Parceiros do YouTube, o que vai impedi-los de ganhar dinheiro na plataforma. Os vídeos também poderão ser retirados do ar, assim como os próprios canais poderão ser banidos.

Comentários tóxicos

Segundo o YouTube, os comentários tóxicos perturbam a harmonia durante a interação na plataforma, causando impacto negativo para todos os usuários.

Após a implementação das novas políticas, o site deve aumentar muito o número de comentários tóxicos deletados. Além disso, os principais canais já contam com uma ferramenta de análise de comentários, que os permite decidir sobre mantê-los ou exclui-los, mesmo que tenham sido removidos pela plataforma. Essa ferramenta será estendida à maioria dos canais até o final do ano.

Novas regras: YouTube reforça políticas contra assédio