Imagem de: Cuba legaliza uso de rede WiFi privada e importação de roteadores

Cuba legaliza uso de rede WiFi privada e importação de roteadores

1 min de leitura
Avatar do autor

Mesmo que controle sobre a internet continue nas mãos estatais, Cuba vai legalizar o uso de redes WiFi privadas. Isso significa que cubanos que já possui redes de dados em sua própria casa, agora poderão contar com uma licença, segundo anúncio feito pelo Ministério da Comunicação (Mincom).

As novas medidas do Mincom permitem redes privadas cabeadas ou WiFi para transferência de dados. Mais ainda, agora cubanos podem importar equipamentos para tais redes, como roteadores e servidores.

Vale notar que Cuba já oferecia “lan houses” e hotsposts públicos de WiFi, apesar do alto preço

A liberação entra em vigor no final de julho. O Mincom deixa claro que as compras poderão ser realizadas online via computador e smartphones — cubanos que buscam montar uma nova rede WiFi privada não precisão da licença, apenas os que já possuem. O compartilhamento de sinal entre cidadãos também será permitido.

Segundo o ministério, a mudança serve para “contribuir para a informatização da sociedade, o bem-estar dos cidadãos, a soberania do país e a prevenção contra os efeitos nocivos das radiações não ionizantes”.

Vale notar que Cuba já oferecia “lan houses” e hotsposts públicos de WiFi. Contudo, ambas as modalidades são gerenciadas pelo Estado e têm altos custos para os cidadãos. Nos últimos dois anos, Cuba também permitiu o acesso para redes 3G em celulares — ainda, mesmo que redes privadas tecnicamente eram vistas como “ilegais”, o governo cubano fazia olho grosso e não processava usuários.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Cuba legaliza uso de rede WiFi privada e importação de roteadores