Network fecha e deixa dívidas de US$ 1,7 milhão com youtubers

1 min de leitura
Imagem de: Network fecha e deixa dívidas de US$ 1,7 milhão com youtubers
Avatar do autor

A Defy Media, uma rede multicanal (empresa que gerencia vários canais do YouTube), encerrou suas atividades em novembro de 2018, alegando falência como motivo. O problema é que a empresa estava devendo US$ 1,7 milhão a um grupo de aproximadamente 50 youtubers. Agora, alguns deles começaram a se pronunciar através do YouTube e outras redes sociais.

O youtuber Matthew “MatPat” Patrick foi um dos que resolveram tornar o problema público. Ele lançou um vídeo cobrando explicações do Ally Bank, que era um dos apoiadores financeiros da Defy. De acordo com MatPat, ele só resolveu falar sobre o assunto num vídeo porque tentou resolver o problema de inúmeras outras formas, contudo, sem sucesso. Sendo assim, ele e sua esposa tomaram a iniciativa de alertar outros colegas de trabalho para que eles não caiam em “golpes” semelhantes.

No dia 25 de janeiro (2019), o Ally Bank respondeu ao vídeo de MatPat através do Twitter, se dizendo solidário com todos os prejudicados, mas que também está passando por uma grande perda de ativos. A instituição havia feito um empréstimo para a Defy. Como a empresa não conseguiu pagar, o banco se recusou a continuar com a parceria e contratou um profissional para tentar liquidar a dívida, sendo que a maior parte da quantia não poderá ser recuperada.

Além de MatPat, vários outros youtubers têm postado vídeos sobre o assunto nas últimas semanas, dentre eles, Ryland Adams, outro famoso criador de conteúdo da plataforma. Além disso, a Defy está sendo processada por ex-funcionários e ex-investidores, que alegam, inclusive, terem sido enganados pela companhia. Em seu vídeo, Mat diz que ele e alguns colegas foram indagados, à época, sobre a possibilidade de terem o salário atrasado, sendo que, posteriormente, acabou descobrindo que a medida foi apenas para que a empresa parecesse mais atraente para investidores.

Mesmo com o problema que vem passando por causa da Defy Media, Mat afirma que, hoje em dia, somente fazendo parte de uma rede multicanal, é possível um grande youtuber manter seus direitos autorais protegidos, evitando a cópia de seu conteúdo, além de se precaver contra acusações indevidas de estúdios de cinema e gravadoras.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Network fecha e deixa dívidas de US$ 1,7 milhão com youtubers