Uma operação da polícia indiana prendeu 24 pessoas em Nova Deli nesta semana. Os suspeitos eram donos e líderes de equipes em 10 call centers ilegais na Índia, sendo que todos se faziam passar pelo suporte técnico oficial da Microsoft para extorquir usuários do Windows em PCs.

O time de criminosos espalhava anúncios e campanhas de phishing pela internet a fim de confundir usuários. Quando as pessoas clicam em alguma coisa suspeita ou simplesmente acessavam sites parceiros do grupo criminoso, popups dos navegadores apareciam na tela pedindo para que as vítimas ligassem para o suporte da Microsoft.

Cobravam de US$ 100 a US$ 500 por serviços que não eram realizados ou mesmo que não precisavam ser realizados

O número de telefone indicado, entretanto, direcionava os usuários enganados para as centrais de atendimento na Índia, que cobravam de US$ 100 a US$ 500 por serviços que não eram realizados ou mesmo que não precisavam ser realizados nas máquinas dos clientes.

Ainda não há uma estimativa de quantas pessoas foram extorquidas pelo esquema, mas a denúncia foi feita pela Microsoft nos EUA e na própria Índia. A empresa de Bill Gates recebeu inúmeras reclamações de clientes que foram enganadas ao telefone pelos call centers fake e as repassou para a célula de combate ao crime virtual no país asiático.

Por enquanto, fala-se apenas em vítimas do golpe nos EUA, mas é possível que o mesmo grupo tenha agido remotamente em outros países.