Atualização: nossos leitores nos comentários revelaram a fonte original do meme versão nacional como sendo o perfil @MamonasDude no Twitter. Ele de fato publicou o vídeo três dias antes do que o encontrado no Facebook e já possui nada menos que 1,23 milhão de vizualizações. Obrigado pela informação!

Matéria original

Vai ano, vem ano e a internet nunca nos decepciona. Inevitavelmente, algum meme acaba sempre surgindo e fazendo a alegria das pessoas mais bem-humoradas. Geralmente, o conteúdo viraliza e em uma questão de dias tem uma porção de gente falando sobre aquilo, criando outras piadas em cima e muito mais. Porém, algumas vezes os memes são tão nonsense que precisamos contar uma história para explicar a origem de algumas bizarrices.

A edição sem sentido é uma repetição incansável do refrão, em velocidade acelerada, mas com uma modificação a deixa mais do que bizarra – e muito engraçada

O mais recente meme que tem aparecido em todo canto da internet, desde as redes sociais, como o Twitter e o Facebook, até sites e blogs de humor, é o vídeo de um tal de triângulo amarelo dançando ao som de uma versão modificada (e bizarra) da música “Na Sola da Bota”, sucesso nas vozes da dupla sertaneja Rio Negro & Solimões. A edição sem sentido é uma repetição incansável do refrão, em velocidade acelerada, mas com uma modificação a deixa mais do que bizarra – e muito engraçada: “É na sola da bota, é na palma da bota!”.

Eu sou o triangulinho, o seu amiguinho!

Sob essa trilha sonora mais do que estranha, o pequeno triângulo amarelo, que muita gente viu similaridade com um pedaço antropomórfico de queijo ou algum pokémon desconhecido e que é feito em CG no melhor estilo Dollynho, dança freneticamente como se estivesse sob o efeito de estimulantes em uma rave de outro planeta.

Um fã da franquia The Legend of Zelda produziu um vídeo de animação usando uma computação gráfica de qualidade duvidosa, bem no estilo dos comerciais do refrigerante Dolly

Mas de onde diabos veio tudo isso? Para podermos entender a história por trás do meme, devemos partir do começo. No ano de 2006, um fã da franquia The Legend of Zelda produziu um vídeo de animação usando uma computação gráfica de qualidade duvidosa, bem no estilo dos comerciais do refrigerante Dolly, usando personagens do game. Chamado “The Light of Courage”, o curta traz uma versão “viva” da Triforce, uma relíquia sagrada encontrada no jogo, fazendo uma dancinha no mínimo ridícula.

Em seguida, um usuário do YouTube captou o potencial de viralização da Triforce dançarina e criou um canal chamado DancingTrifforce apenas para fazer montagens com o personagem. O primeiro vídeo com o formato visual do nosso meme trazia o triângulo amarelo bailando ao som do tema principal da saga dos video games. Além dele, há uma porção de outros vídeos usando a Triforce dançarina curtindo os mais diversos números musicais.

Dançando de tudo

Mais recentemente, em junho de 2018, uma página de língua espanhola chamada El Mismo Triángulo Bailando Con Diferentes Canciones pegou a imagem da Triforce dançando para colocar as mais diversas trilhas sonoras. A dança sincronizada em qualquer tipo de canção viralizou rapidamente e foi descoberta pelos brasileiros: o canal Sakura-Chan, conhecido por esse tipo de edição nonsense, colocou a versão alterada da música “Na Sola da Bota” junto com as imagens e pronto: caiu no gosto de muita gente. Eis o meme:

O vídeo, postado originalmente no dia 17 de julho, já conta com mais de 238 mil visualizações até o momento de publicação dessa matéria, mas uma outra versão dele, com o mesmo conteúdo sendo repetido por 10 horas, já foi visto mais de 848 mil vezes. O mais curioso é que a popularidade do meme faz com que sua busca seja recomendada pelo YouTube antes mesmo que a canção original quando digitamos “é na sola da bota”.

a