Em março de 2016, a Telefônica, empresa espanhola que opera globalmente, divulgou que iria construir um novo cabeamento submarino entre o Brasil e Estados Unidos; a ligação foi batizada como “BRUSA”. Agora, dois anos mais tarde, a companhia informou que esse equipamento será entregue até julho deste ano.

1

BRUSA terá 11 mil km de extensão e oito pares de fibras ópticas e conectará o Rio de Janeiro e Fortaleza às cidades de San Juan, em Porto Rico, e Virginia Beach, nos Estados Unidos. Toda a infraestrutura é de propriedade da Telxius, subsidiária da Telefônica.

A companhia informou que o investimento se deu por conta do aumento exponencial da demanda por transmissão de dados pelos clientes B2B, de outras operadoras, OTTs e clientes finais. Além disso, tal aparato vai reduzir a latência das comunicações entre os países e complementar a capacidade de transmissão na América Latina.

Também nesta semana, a Telxius anunciou uma parceria com a provedora de datacenter Equinix. Foi acordado que ambas irão investir em inovações na landing station como é conhecida a estação onde o cabo chega do oceano – de Virginia Beach. Será lá também que chegará o Marea – cabeamento que liga América do Norte e Europa –, construído pela Telxius em parceria com a Google e o Facebook.

2

A Equinix também ficará encarregada de negociar serviços e capacidade do cabeamento BRUSA nos EUA, enquanto a Telxius terá pontos de presença nos datacenters da outra companhia, incluindo em cinco unidades localizadas no Brasil.

Para o chefe operacional da Telxius, Rafael Arranz, “esse design para landing stations conectará com eficiência o datacenter e a rota submarina, abrindo a porta para crescimento mais rápido das taxas de banda usadas”.

Vale dizer que, somente em 2018, 20 cabos submarinos vão entrar em operação no mundo; dois destes contam com a participação do Grupo Telefônica.

Cupons de desconto TecMundo: