Se você não esteve vivendo debaixo de uma pedra nos últimos tempos provavelmente sabe de toda a polêmica envolvendo Logan Paul e seu vídeo na infame “Floresta do Suicídio” do Japão. O vídeo gerou uma recepção tão negativa que levou o YouTube a dar uma série de punições temporárias ao canal do youtuber – entre elas, ter seus projetos congelados, sua saída do programa de anúncios e o bloqueio de propagandas.

O que ninguém esperava, no entanto, é que esse banimento fosse tão temporário assim, ao ponto de durar menos de três semanas. Embora ainda esteja em uma “condicional” de 90 dias, que o deixa fora dos vídeos recomendados para não-inscritos e do programa de anúncios da Google, Paul já pode voltar a receber propagandas em seus vídeos.

Tão rápido assim?

Como muitos devem imaginar, a novidade não foi vista com bons olhos pela grande maioria do público. Isso porque, embora tenha dito estar determinado a reparar seu erro e feito até mesmo um vídeo abordando o suicídio de maneira mais séria, não demorou para que Logan voltasse a fazer vídeos considerados “questionáveis” pelo público.

Muitos, de fato, questionam a efetividade da punição em si feita pelo YouTube. Afinal, com 4,6 milhões de inscritos, o youtuber dificilmente precisa da ajuda das recomendações para que um de seus vídeos faça enorme sucesso. Quanto ao período sem monetização no canal? Bem, as dezenas de milhares de dólares perdidos dificilmente tiveram efeito no jovem, que já é famoso por esbanjar em seus gastos.

Apesar das preocupações quanto a todo o caso, ao menos isso levou o YouTube a melhorar a maneira como modera vídeos como esse para tentar evitar novos problemas. Resta agora torcer que isso leve a menos problemas para o serviço como um todo.